Menu
Busca domingo, 28 de fevereiro de 2021
(67) 99820-0742

Inédita no Brasil, parceria Agepen e Cruz Vermelha salva vidas dentro e fora dos presídios

27 maio 2019 - 11h30Por Assessoria Agepen

Reconhecida mundialmente por seu trabalho humanitário, a Cruz Vermelha também está ajudando a fazer a diferença na vida de reeducandos do sistema prisional de Mato Grosso do Sul. Em trabalho conjunto com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário, a associação civil está realizando ações educativas sobre primeiros socorros junto à população carcerária.

 

Com cursos já em andamento, a Agepen e a Cruz Vermelha formalizaram convênio na manhã desta sexta-feira (24.5), com assinatura do documento pelo diretor-presidente da Agepen em substituição legal, Pedro Carrilho de Arantes, e pelo presidente da Cruz Vermelha no estado, Tácito Nogueira. A parceria é resultado de projeto apresentado pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio da sua Divisão de Assistência Educacional.

De acordo com Tácito Nogueira, essa parceria entre a instituição e o sistema prisional é inédita em nível nacional.  “A Cruz Vermelha é referência mundial em primeiros socorros e nós entendemos que todo mundo precisa saber primeiros socorros, pois com procedimentos básicos você pode salvar vidas”, destacou, reforçando que os internos poderão usar esse conhecimento dentro das unidades penais como também quando conquistarem a liberdade. “É um conhecimento básico que pode salvar a própria vida e a do próximo, e isso não tem preço”, reforça.

O presidente aponta, ainda, que o conhecimento passado durante o treinamento, além de ocupar a mente, também poder servir de diferencial na disputa por um espaço no mercado de trabalho. “Hoje, vários empregos exigem conhecimento nesta área”, afirma.

A intenção da parceria com a Agepen é ampliar as frentes de ações, envolvendo também iniciativas de empoderamento feminino e fortalecimento da autoestima da mulher, e de combate à proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. “São trabalhos que poderão ser desenvolvidos nos presídios do estado pela Cruz Vermelha através deste convênio”, informa.

Para Agepen parcerias como a com a Cruz Vermelha são essenciais para o sistema prisional para garantir um tratamento adequado e humanizado

Para o diretor-presidente da Agepen em exercício, parcerias como a com a Cruz Vermelha são essenciais para o sistema prisional para o desenvolvimento de um tratamento penal adequado e humanizado. “Agradecemos a participação de vocês e esperamos que teremos muito mais iniciativas de sucesso. Esse apoio de vocês é muito importante, principalmente porque temos um público que vem de uma base muito carente e é necessários trabalhos que abram suas mentes para que tenham um futuro melhor”, destacou Carrilho aos membros da associação civil.

Também participaram do ato de assinatura do convênio a diretora de Assistência Penitenciária da Agepen, Elaine Arima Xavier Castro, e a chefe da Divisão de Assistência Educacional, Rita de Cássia Fonseca Argolo, além do voluntário da Cruz Vermelha, Nelson Brito, e da coordenadora de comunicação Camila Barbieri.

Primeiros Socorros

 

A capacitação em primeiros socorros realizada nas unidades prisionais pela Cruz Vermelha possui carga horária de 12 horas, e envolve instruções teóricas e práticas.

O curso abrange procedimentos básicos, questões de apoio psicossocial, biossegurança e métodos adotados em casos de desmaios, engasgos, hemorragias, queimaduras, fraturas, entorses e outras situações de emergência que qualquer pessoa pode enfrentar no dia a dia.

Serviço

São várias as frentes de ações desenvolvidas pela Cruz Vermelha que têm como público alvo pessoas em situação de vulnerabilidade. Entre elas, educação preventiva em escolas públicas, trabalhando com adolescentes a prevenção ao suicídio, saúde reprodutora, combate ao uso de drogas etc.

Pessoas interessadas em contribuir com a Cruz Vermelha podem ajudar de várias formas: financeiramente; com doação de roupas e mantimentos; ou mesmo como voluntário permanente, doando tempo e conhecimento. “Recebemos doação em dinheiro, transferência bancária, depósito ou cartão de crédito e, para quem quer ser voluntário permanente, é feito um cadastro, passa por um processo de triagem junto a assistentes sociais e psicólogos, e será designado para algum dos nove departamentos que temos, entre eles educação e saúde, primeiros socorros, logística, psicologia e comunicação”, comenta Tácito.

Quem quiser contribuir pode obter mais informações no site cruzvermelhams.org.br, ou pelo telefone (67) 99601-6770.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Último dia de fevereiro será de 'fritar
Ex-ministros da Saúde recomendam lockdown para evitar colapso no Brasil
Prefeita de Bella Vista é baleada na frente de casa
Homem capota carro, rasga uniforme de bombeiro e acaba preso em Campo Grande
Bêbado tenta furar bloqueio policial com carro recheado de bebidas no Monte Castelo
Homem é morto após discussão em bar de Ribas do Rio Pardo
Tempo firme, chuvas isoladas e máxima de 35ºC em MS
Tarifa da conta de energia segue bandeira amarela para março
Mãe é empurrada pelo filho após discutir com nora em Campo Grande
Festa com bebida, som alto e gritaria é encerrada no Jardim Tarumã