Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
(67) 99820-0742

Governo do Estado, Corumbá e Bolívia vão trabalhar por corredor ferroviário

13 fevereiro 2017 - 17h43

Corumbá presenciou, na manhã desta segunda-feira, 13 de fevereiro, o início das negociações que podem elevar a infraestrutura da integração sul-americana a um novo patamar. O ministro de Obras Públicas, Serviços e Habitação da Bolívia, Milton Claros Hinojosa, veio à cidade para apresentar ao governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, e ao prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, o projeto do Corredor Ferroviário Bioceânico Central.

 

De acordo com o projeto boliviano – cujas tratativas já estão em andamento com o Paraguai e o Peru, conforme o ministro –, o corredor ferroviário ligaria o porto de Santos-SP ao porto peruano de Ilo, num trajeto de 3.755,5 quilômetros, passando por Corumbá, Cochabamba e La Paz, por exemplo. A vantagem do projeto com relação aos demais em discussão entre o Brasil e os países da região é que este já teria cerca 80% do percurso construídos.

 

“Nossa avaliação é que, dentre todas as opções de corredores bioceânicos que já foram ou estão em discussão, este projeto é o mais viável, principalmente pelos 80% já existentes e porque não tem problemas ambientais”, ressaltou o governador. Ele comparou a proposta com a opção do Corredor Norte, cujo custo seria de US$ 70 bilhões e teria de atravessar toda a Amazônia, demandando todo o licenciamento ambiental, enquanto que este teria um custo entre US$ 14 e 15 bilhões.

 

Para Ruiter, a concretização do Corredor Ferroviário Bioceânico Central, passando por Corumbá, abriria uma nova perspectiva de desenvolvimento do município e de toda a região fronteiriça, ampliando significativamente as relações comerciais do Brasil e do Estado com os vizinhos. “Não podemos perder essa chance de desenvolvimento sem precedentes para a nossa região. Por isso, não vamos esperar a chancela do governo brasileiro. Com a ajuda do governador, vamos fazer o que estiver ao nosso alcança para viabilizar a iniciativa”, acrescentou.  (Assessoria de Comunicação PMC)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Em janeiro, UFMS voltará a ter aulas presenciais
Durante confronto na fronteira de MS, policial morre e outro é ferido a tiros
Por ciúmes, modelo da Vogue mata namorado a facadas
'Cabeção' é preso por matar vizinha e polícia investiga estupro
Mulher é presa suspeita de matar namorado a facada em MS
Mulheres vítimas de violência serão inclusas em cadastros habitacionais em MS
MS registra 13 mortes por covid-19 e aumento de pedidos de testagem
Número de casos confirmados de coronavírus passa dos 100 mil no MS
Mato Grosso do Sul busca parceria do BRB para ampliar linhas de financiamento
Polícia Civil aguarda laudo de corpo de jovem encontrado no rio Aquidauana