Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021
(67) 99820-0742
maticula

PF investiga vereador ladarense por compra de voto, agiotagem e fraude em programa

24 janeiro 2017 - 12h13

A Polícia Federal realiza na manhã desta terça-feira (24), a segunda fase da Operação Anatocismus, que investiga compra de votos durante a última eleição municipal. Há um mandado de prisão preventiva para um vereador de Ladário, distante 419 km de Campo Grande.

Neste momento, cerca de 15 policiais federais realizam diligências de busca domiciliar para cumprir duas conduções coercitivas e duas prisões preventivas, uma delas contra um vereador que não teve o nome divulgado.

As investigações indicam que o então candidato a vereador que foi eleito, comprou votos com valores que iriam de R$ 100 a R$ 200. Esse dinheiro era pago por meio de agiotagem, e muitas vezes, quem devia algum valor ao vereador, teve perdão da dívida em troca de votos.

E não para por ai. Investigações apontam que o vereador explorou principalmente pessoas de baixa renda, muitos deles beneficiários do programa Bolsa Família, retendo o cartão magnético do programa e a respectiva senha para efetuar os saques e cobrir os juros devidos das vítimas. Os empréstimos ilegais seriam contraídos com juros mensais na ordem de 30%.

Além de desvirtuar a finalidade do programa do governo federal, que indiretamente teria financiado a compra de votos, o candidato também realizou a prática conhecida como caixa dois, sonegando e inserindo informações falsas na prestação de contas da campanha.

Os investigados foram indiciados pela prática das seguintes infrações penais: corrupção eleitoral ativa, falsidade ideológica eleitoral “caixa dois”, usura pecuniária “agiotagem” e retenção de documentos de identificação, cujas penas somadas variam de dois a 11 anos de prisão.

Denúncia - Resultado de três meses de investigações, a operação teve início após uma denúncia, que resultou na investigação e na execução de busca no domicílio do então candidato e hoje vereador.

Na ocasião, considerada a primeira fase da Operação Anatocismus, foram apreendidos documentos de identificação, cartões do programa Bolsa Família e contas de água e luz em nome de terceiros.

Com o aprofundamento das investigações, apurou-se o envolvimento dos indiciados nos crimes de corrupção eleitoral ativa e falsidade ideológica eleitoral (“caixa dois”), bem como nas infrações de usura pecuniária (“agiotagem”) e retenção de documentos.

Anatocismus - Palavra grega, significa usura, popularmente conhecida com agiotagem. (Campo Grande News)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mais uma: onça-parda morre atropelada na BR-463
Marido mata esposa a tiros e comete suicídio em seguida
Adolescente com deficiência que sofria maus-tratos é libertada em Coxim
Brasil registra 592 novas mortes por Covid-19 e total atinge 217.037
Motorista perde controle da direção, capota carro e cai em valeta na MS-134
Homem leva tiro na perna e autor é preso no telhado de casa no Buriti
Olha emprego aí: Funtrab oferta 2,6 mil vagas neste início de semana
Previsão aponta pancadas de chuvas isoladas nesta segunda-feira em MS
Homem é encontrado ferido com várias facadas pelo corpo em Dourados
Doses da vacina de Oxford começaram a ser distribuída pela madrugada em MS