Menu
Busca quinta, 25 de fevereiro de 2021
(67) 99820-0742

Governador obtém da Atvos garantia de manutenção de investimentos em MS

03 junho 2019 - 18h00Por Agência Reuters

Em reunião com o governador Reinaldo Azambuja nesta segunda-feira (3) em São Paulo (SP), a diretoria da Atvos – empresa de açúcar e álcool que entrou com pedido de recuperação judicial na semana passada – garantiu que continuará com o plano de investimentos em Mato Grosso do Sul e a manutenção de 4,6 mil empregos diretos.

No plano de recuperação que a empresa deve apresentar à justiça nos próximos 60 dias estarão mantidas as atividades das plantas industriais de Costa Rica, Nova Alvorada do Sul e Rio Brilhante. Juntas, as unidades têm capacidade de moer 13,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. No Estado, elas ainda geram 11 mil empregos indiretos.

“Em função da recuperação judicial surgiu a preocupação de produtores, fornecedores, funcionários e prefeitos sobre a possibilidade de impacto nas atividades. Recebemos uma série de demandas sobre isso e viemos verificar a situação. Aqui, recebemos da diretoria a garantia da manutenção de todos os compromissos que a empresa tem”, explicou o governador Reinaldo Azambuja.

Participaram da reunião o secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e os diretores da Atvos Juliana Baiardi (executiva), Joana Batista (jurídica), Alexandre Perazzo (financeiro) e Amaury Pekelman (relações instituicionais), além do diretor executivo da Biosul, Roberto Hollanda.

“A mensagem é de tranquilização para produtores rurais, trabalhadores e prefeitos”, afirmou o governador. “Para que a empresa saia da recuperação judicial ela terá que fazer alguns investimentos no canavial. Então, a Atvos sinalizou positivamente a manutenção das atividades nas plantas de MS, inclusive melhorias”, completou o secretário Verruck.

Segunda maior produtora de etanol do Brasil, com indústrias em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás, a Atvos pediu recuperação judicial para renegociar seus débitos depois que o fundo norte-americano Lone Star, que tem R$ 1 bilhão em créditos a receber, conseguiu na justiça ordem de bloqueio do caixa da empresa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Casal é morto em casa e na frente da filha de cinco anos
Aumento de nuvens provocam pancadas isoladas de chuva à tarde
Com estoque zerado, Hemosul convoca doadores de O negativo
Com quase 10% colhida e ajuste para menor na área, safra da soja deve ultrapassar 11,2 milhões de toneladas
Corumbá conta com novo método de prevenção à infecção pelo HIV
Bradesco atendeu 227 servidores no primeiro dia agendamento para abertura de contas
Prefeitura promove campanha “A alegria da pesca voltou a Corumbá”
Comissão Intergestores Bipartite da assistência social realiza primeira reunião do ano nesta quinta-feira
Turistas estrangeiros avaliam gastronomia sul-mato-grossense como a melhor do Brasil
MS terá conselho municipal de saúde animal visando evolução do status sanitário da Aftosa