Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021
(67) 99820-0742

Após incêndios no Pantanal, Projeto faz campanha para recuperar área

10 outubro 2019 - 15h00Por Da Redação

Nesta quarta-feira completou 1 mês que as queimadas destruíram milhares de hectares no Pantanal. Parte da vegetação foi devastada pelo fogo e muitos animais morreram, principalmente na região do Refúgio Ecológico Caiman, em Miranda, distante 201 quilômetros de Campo Grande. “Foi o maior incêndio da história da reserva”, segundo post publicado no Facebook pelo projeto Onçafari.

 

O incêndio na fazenda Caiman começou no dia 9 de setembro. Em 16 dias, o fogo destruiu parte da área do Refúgio e boa parte da fazenda foi queimada, além da base do projeto Onçafari utilizada para reabilitar e reintroduzir onças-pintadas na natureza. Nos meses de agosto e setembro, foram registrados no Estado cerca de 700 focos de incêndio por dia.

Para reparar os danos causados pelo fogo, o projeto lançou campanha na internet de arrecadação de recursos. “Ainda temos muita coisa para recuperar a fim de fazer esse paraíso brilhar novamente, portanto cada doação continua sendo muito bem-vinda para a reforma e reconstrução de novos açudes e lagoas para os animais que tanto sofreram com essa incrível seca no Pantanal”, disse o texto publicado pelo Onçafari. Assista, abaixo, ao vídeo. 

Ainda conforme a postagem, até mesmo a área usada para reabilitação das onças-pintadas precisam de ajustes para voltar a ser verde como costumava ser. Uma das onças, o Jatobazinho, que vivia no espaço precisou ser retirada durante a fase mais crítica dos incêndios. O animal está sendo preparado para a reintrodução na natureza e foi levado de avião até o projeto Onças do Rio Negro, na Fazenda Vera Lúcia. “Continuamos contando com a ajuda de todos para divulgarem e ajudarem na melhoria da vida da fauna e da flora pantaneira”. 

Na terça-feira (8),  o projeto Onçafari publicou vídeo de uma das panteras monitoradas, se divertindo com os filhotes num açude do Refúgio, que teve ao menos 35 mil hectares queimados. 

Desespero - Mato Grosso do Sul precisou de reforço para acabar com os incêndios no Pantanal. Os 34 bombeiros encaminhados pelo governo do Distrito Federal para ajudar ao combate ao fogo se despediram do Estado no começo do mês, depois de 11 dias de trabalho. Para participar da campanha: "Os animais do Pantanal pedem socorro" acesse aqui

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

"A luz da ciência chegando via Butantan e Fiocruz!", diz Mandetta nas redes sociais
Denúncia anônima pelo 181 da PM ajuda no combate de crimes
Enfermeira que tomou 1ª dose de vacina no Brasil pede para população não ter medo
Empreendedora de turismo investe na agricultura familiar e resolve divulgar produção no Manucã
Mato Grosso do Sul recebe 97 mil doses de vacina contra Covid-19
Povo das Águas atende ribeirinhos da parte alta do rio Paraguai a partir do dia 19
Em depressão, mulher enforca filha de três anos até a morte e se mata
Após aprovação pela Anvisa, Corumbá aguarda a chegada das doses da vacina contra a Covid-19
Coronavac chega às 10h em Campo Grande com reforço: são 158.766 doses
Jovem de 21 anos é assassinado a tiros em Corumbá