Menu
Busca domingo, 28 de fevereiro de 2021
(67) 99820-0742

Capoeirista brasileiro morre após ser atacado por grupo em Londres

30 maio 2019 - 09h15Por BBC

Um capoeirista brasileiro que vivia em Londres foi atacado por um grupo de homens no sábado (25), não resistiu à agressão e morreu nesta terça-feira (28).

Segundo testemunhas, Iderval Silva, 46, foi espancado ao se aproximar de um grupo que aparentemente tentava furtar sua moto. Ele dava aulas de capoeira e, para complementar a renda, havia começado a fazer entregas de comida pelo aplicativo Uber.

Em nota, a Polícia Metropolitana de Londres afirmou que o grupo fugiu do local antes de a polícia chegar, às 16h32 daquele sábado. A moto não foi roubada. Um jovem de 16 anos suspeito de ser um dos agressores foi apreendido próximo ao local.

 

"Era um grupo de rapazes jovens, alguns em bicicletas, que estavam circulando na área antes do ocorrido", disse em nota o investigador Mark Cranwell. "Há uma investigação urgente em andamento e estamos determinados a encontrar os responsáveis."

 

A vítima, conhecida na capoeira como contramestre Bugrão, foi levada para o hospital após a agressão. Ele deixa um filho de 24 anos, que mora em Portugal e que viajou a Londres após o ataque.

Natural de Presidente Prudente, interior de São Paulo, Iderval é descrito por amigos como uma pessoa pacífica e tranquila, que gostava de ensinar capoeira e era querido pelos alunos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Último dia de fevereiro será de 'fritar
Ex-ministros da Saúde recomendam lockdown para evitar colapso no Brasil
Prefeita de Bella Vista é baleada na frente de casa
Homem capota carro, rasga uniforme de bombeiro e acaba preso em Campo Grande
Bêbado tenta furar bloqueio policial com carro recheado de bebidas no Monte Castelo
Homem é morto após discussão em bar de Ribas do Rio Pardo
Tempo firme, chuvas isoladas e máxima de 35ºC em MS
Tarifa da conta de energia segue bandeira amarela para março
Mãe é empurrada pelo filho após discutir com nora em Campo Grande
Festa com bebida, som alto e gritaria é encerrada no Jardim Tarumã