Menu
Busca sexta, 04 de dezembro de 2020
(67) 99820-0742

Monopólio de empresa de viagem da região pantaneira é discutido pela câmara e pede apoio do Governo do Estado

28 março 2017 - 18h41Por Daniela Ramos

Aconteceu no fim da manhã desta terça-feira (28) na Casa do Barão De Vila Maria reunião para discutir o monopólio que a empresa de transportes Andorinha faz na cidade há cerca de 30 anos. Foi colocado em pauta não só os valores abusivos cobrados nas passagens intermunicipais, mas também as paradas em estabelecimento privado na cidade de Miranda, chamada de venda casada.

“Se tirar as paradas do Zera Hora em Miranda a empresa sai perdendo, essa parada deve ser feita na rodoviária, eu imagino, não tenho certeza absoluta, mas os ônibus param ali porque a empresa deixa de pagar as refeições dos motoristas e com toda certeza quem acaba pagando por esses valores são os próprios usuários corumbaenses, ladarenses e bolivianos que usam esse tipo de serviço, ’ disse o presidente da Câmara Municipal de Corumbá Evander José Vendramini Duran.

O vereador e presidente da câmara está na luta pela causa da população há cerca de um ano, e tentando junto a outros órgãos o apoio necessário para que outras empresas possam concorrer as licitações e oferecer um serviço digno para quem precisa.

‘Essa é uma preocupação da OAB enquanto instituição que vive em defesa não só dos advogados, mas da sociedade. Eu acho que é fundamental que a gente discuta essas situações e entenda o que está acontecendo. A gente fica muito preocupado quando observamos que isso está sendo a margem da necessidade da população, dai a interferência da OAB nessas situações que afetam a comunidade, ’ explicou Roberto Lins.

Será feito um oficio assinado por todos os presentes onde será encaminhado para o governador do Estado, para que ele olhe para a comunidade e cumpra suas promessas feitas em campanha.

‘Será feito um oficio relatando essa dificuldade que nós temos e essa necessidade que o usuário aqui de Corumbá e região tem de um serviço e preço melhor desse tipo de serviço. Agora nós vamos sensibilizar e pedir uma audiência para o diretor presidente da Agepan, para o Governado do Estado e deputados que possam nos receber e se interessem em defender essa causa que eu acho justa e que o governador Reinaldo tem que começar a cumprir as promessas feitas com Corumbá, ’ falou o presidente da câmara.

Na ocasião estiveram presentes vereadores de Corumbá e Ladário, como também o vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Corumbá Lourival Vieira e o Roberto Lins, presidente da subseção da OAB Corumbá que disse lutar pelos direitos da população, visando a melhoria do serviço.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Japão pode proibir veículos a gasolina em meados da década de 2030
Acordo estabelece ações de defesa para o consumidor com deficiência
Caixa paga terça-feira abono de declarações da Rais fora do prazo
PIB cresce 7,7% do segundo para o terceiro trimestre, diz IBGE
PF prende sete investigados da Operação Overload
PRF apreende 104,8 Kg de cloridrato e pasta base de cocaína em Campo Grande (MS)
Operação Residence desarticula traficantes de drogas na Paraíba
Corinthians fica no 0 a 0 com o Fortaleza no Castelão
Nota MS Premida distribui R$ 3 milhões em prêmios; Dinheiro esquecido vai para habitação
Fátima Bernardes revela que está com câncer no útero