Menu
Busca quinta, 25 de fevereiro de 2021
(67) 99820-0742

Criança que encontrou pais mortos conta que passou a noite em árvore

07 junho 2019 - 16h15Por Campo Grande News

O menino de 9 anos que se deparou com a cena de crime brutal – os pais mortos a pauladas e facadas -, na aldeia Bororó, em Dourados, relatou à polícia que passou a noite na copa de uma árvore.

A criança disse que estava fora de casa e ouviu barulho da briga. De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, que comanda a investigação, a criança estava confusa e não será ouvida agora, numa medida para preservar o garoto.

Ao avistar os pais mortos, ele correu para a Escola Municipal Indígena Agustinho, onde contou sobre o crime. A criança já recebe acompanhamento psicológico. O relato é de que ele chegou em estado de choque e o clima é de consternação. “A gente está tão assustado quanto ele”, disse uma mulher hoje à reportagem. A escola tem 656 alunos. 

Bárbaro - As vítimas foram identificadas como Rosilene Rosa Pedro, 34 anos, e Osvaldo Ferreira, 38 anos. No quarto, as imagens revelam crueldade. A mulher levou quatro facadas e estava amarrada, com suspeita de violência sexual. O homem foi ferido com pelo menos oito golpes.

A perícia da Polícia Civil constatou que a mulher estava com o rosto desfigurado e a suspeita é de que o cachorro da família entrou na casa e devorou a face da vítima depois do crime. O autor ainda não foi identificado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mais de 1,2 mil privados de liberdade realizam o Enem Prisional nesta semana em MS
Sede do Detran-MS passará por reforma a partir desta terça-feira
Sedhast lança Resolução de programa que concede benefício social para acadêmico indígena
Quarta-feira de tempo claro e máxima de 37°C no Estado
Para reforçar campanha de imunização contra a Covid, Ministério da Saúde envia 300 mil agulhas e seringas à MS
Comissão de Educação defende retorno das aulas presenciais em MS só depois da vacina
Semagro firma convênio com a Caixa para orientar agricultores na contratação do Pronaf
Frente Fora Bolsonaro admite divergências, mas reforça crescimento do movimento em MS
Professor denuncia contágio de educadores em reuniões e reforça risco de volta às aulas em MS
Vereador cobra pista de caminhada no Jardim Imá