Menu
Busca quarta, 20 de janeiro de 2021
(67) 99820-0742

Governo reabre cartão postal na véspera dos 42 anos de MS

10 outubro 2019 - 08h10Por Portal Governo do Estado MS

Na véspera da comemoração dos 42 anos de criação do Estado de Mato Grosso do Sul, a população e os turistas poderão voltar a frequentar uma das áreas mais bonitas do Parque das Nações Indígenas, o lago maior, que passou por um processo de desassoreamento. O local será aberto ao público nesta quinta-feira, conforme anúncio feito por Jaime Verruck, titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

O acesso a região do lago estava interditado por questão de segurança. Verruck explicou que o Governo do Estado precisava aguardar a conclusão de um laudo técnico para fechar as comportas e iniciar o enchimento do lago. “Não poderíamos encher o lago antes de saber se a barragem, dado a obra que precisamos fazer, tinha estabilidade ou não. Então esse laudo que ficou pronto ontem (terça) confirmou a estabilidade e então a partir de hoje (quarta) vamos fazer o enchimento do lago e no período de 48 horas a gente espera que ele esteja praticamente recomposto”, afirmou.

O enchimento do lago deve ser concluído nesta quinta-feira, quando o acesso ao público será liberado

Verruck disse que o Governo do Estado entendeu que a população e os turistas não poderiam continuar sem ter acesso ao espaço mais bonito do Parque das Nações Indígenas, enquanto aguarda a licitação para a recomposição do gabião. “Temos um processo licitatório que deve demorar em torno de 60 a 90 dias, então não há motivo da gente deixar nessa situação aqui e privar a população de fazer o uso do Parque”, comentou.

Segundo ele, a previsão é de que a obra de reforma do gabião comece só em fevereiro do próximo ano, levando-se em consideração o tempo de conclusão do processo licitatório e também (de 60 a 90 dias) e o período de chuva, no final do ano. A obra deve custar entre R$ 800 a R$ 900 mil e, segundo Jaime Verruck, quando ele for iniciado será necessário fazer o esvaziamento parcial do lago.

Para evitar que o lago maior do Parque das Nações Indígenas volte a sofres os efeitos da erosão, o Governo do Estado concluiu o projeto de intervenção do córrego Joaquim Português, que abastece o lago do Parque. Caberá à Prefeitura executar obra de contenção do assoreamento do córrego Reveilleau, na esquina das avenidas Mato Grosso e Hiroshima.

Segundo Jaime Verruck, assim que o lago estiver cheio nesta quinta-feira o acesso ao local será liberado e também será ativado o novo sistema de iluminação com lâmpadas led, feito em parceria com a concessionária de energia elétrica Energisa.

O acesso ao parque estava interditado desde início de junho, quando o lago maior foi esvaziado para que a Prefeitura fizesse a retirada da terra trazida pela enxurrada.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com dedicação e perseverança, reeducandas da capital aprendem a customizar calçados
Nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje
Governo do Estado divulga decreto com regras para o Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico
Covid-19: governo lança campanha publicitária de vacinação
Militantes organizam segunda carretada do 'Fora Bolsonaro' em Campo Grande
Variante britânica do novo coronavírus é detectada em 60 países
Fora do grupo de risco, fotógrafo da prefeitura aparece em vacinação e gera polêmica em PE
Ladrão que trocou tiros com a polícia em perseguição no Jardim Canguru morre em hospital
Vacinação começa em Aquidauana e técnica de enfermagem se emociona: 'muito feliz'
Sumiu: homem estaciona moto em frente ao bar e percebe sumiço 3h depois