Menu
Busca sexta, 26 de fevereiro de 2021
(67) 99820-0742

Depois de 4 dias em posto, manicure morre e pode ser 19ª vítima da gripe

18 junho 2019 - 15h45Por Campo Grande News

Após 4 dias internada em postos de saúde com suspeita de H1N1, a manicure Júlia Nantes Oliveira, 40 anos, morreu na noite de ontem (17), na UPA Santa Mônica, em Campo Grande. Ela pode ter sido a 19ª vítima da gripe no Estado. 

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), a paciente deu entrada na quinta-feira (13) no CRS (Centro Regional de Saúde) Aero Rancho com sintomas de gripe e passou a ser medicada com Tamiflu (indicado para tratar H1N1 em casos graves). Na manhã de ontem (17), Júlia foi transferida à UPA Santa Mônica, onde permaneceu em acompanhamento intensivo.  

A URR (Unidade de Resposta Rápida) foi acionada e coletou material biológico às 10h para exame, com a finalidade de identificar se o quadro se tratava de síndrome gripal. No fim da tarde, a paciente apresentou parada cardiorrespiratória e foi realizada a reanimação durante 30 minutos.

Foi solicitada vaga zero, mas a transferência para a Santa Casa só saiu às 18h. Os médicos ainda tentaram estabilizar a paciente antes da transferência. Júlia morreu às 19h. Segundo a Secretaria de Saúde, todos os protocolos clínicos foram corretamente adotados, desde o início do tratamento.

Colegas de trabalho ficaram surpresos com a morte precoce e repentina da manicure. Júlia trabalhava há 5 anos no Centro de Beleza Morena Mulher. Ontem à noite, foi postada uma nota de pesar na página do salão de beleza.

“É com pesar que a família Morena Mulher comunica o falecimento da nossa estimada manicure Júlia Nantes, que nos deixou nesta segunda-feira (18), vítima da gripe H1N1. Durante 5 anos atuou com excelência em nosso Centro de Beleza, que hoje lamenta imensamente tamanha perda. Expressamos nossos sentimentos aos amigos e familiares e informamos que, em manifestação de luto, a nossa Unidade no Pátio Central não funcionará nesta terça-feira (18)”.

 

Casos - Além do caso de Júlia, também está em investigação a morte de Antônio Onofre, 59 anos, registrada no dia 14 deste mês. O homem que era morador do município de Bonito, distante 257 quilômetros de Campo Grande, ficou internado no Hospital Universitário durante uma semana e exames apontam que o paciente havia sido diagnosticado com H1N1. 

Conforme o último boletim divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) no dia 12 de junho, 17 óbitos causados pelo vírus já foram confirmados em Mato Grosso do Sul. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Malandragem no ar: casal que levava vida luxo é preso por sequestro de mulher
MS registra mais 23 óbitos e 914 infectados pela covid-19
Homem é brutalmente assassinado e tem mãos decepadas em Paranhos
Motoristas de aplicativo paralisam atividades dia 17 de março e imploram por melhorias
Morre menina que teve corpo queimado enquanto fazia bife na chapa Fato ocorreu no dia 14 deste mês, em Maracaju
Morre enfermeira bolsonarista que recusou vacina e teve reinfecção de covid
Andarilho esfaqueado no Jóquei Club está na área vermelha da Santa Casa
Bolsonaro leva projeto de privatização dos Correios; houve tumulto e porta estilhaçada na Câmara
Casal é morto em casa e na frente da filha de cinco anos
Aumento de nuvens provocam pancadas isoladas de chuva à tarde