Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021
(67) 99820-0742
maticula

Em Campo Grande, Adélio Bispo relata agressões e pede para voltar para MG

02 dezembro 2020 - 08h00Por Top Midia News

A Defensoria Pública da União pede que o interno Adélio Bispo seja transferido do Presídio Federal de Segurança Máxima, em Campo Grande, para uma clínica psiquiátrica em Minas Gerais. Ele teria sofrido agressões verbais por parte de um agente penitenciário. 

Segundo o Metrópoles, a DPU alega que as agressões e constrangimentos vividos pelo presidiário, condenado por esfaquear Jair Bolsonaro, em 2018, seriam constantes, em todos os horários. 

O pedido foi feito para o Supremo Tribunal Federal e caiu nas mãos do ministro Nunes Marques. O mais recente integrante da Corte pediu manifestação da Procuradoria-Geral da República. 

Para a DPU, diz o site, Adélio é inimputável. "É direito do paciente Adélio Bispo de Oliveira ser internado em local próximo à sua família, conforme desejo manifestado pelo próprio paciente, no qual possa ser submetido a tratamento adequado, não sendo a Penitenciária Federal em Campo Grande minimamente idealizada para tanto e geograficamente distante dos familiares do paciente", descreve o pedido de habeas corpus. 
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Presidente da Assembleia assina pedido para assumir Governo até dia 30
Guedes sugere congelar salários do funcionalismo para evitar crise
Desaparecido desde ontem, carro de taxista é encontrado na fronteira de MS
Vacinados, funcionários da saúde usam filtro de jacaré e são advertidos em SP
Véspera do Dia da Padroeira será de ponto facultativo nas repartições de Corumbá
Brasil proíbe entrada de viajantes vindos da África do Sul
Cobrança de dívida termina com traficante esfaqueado
Jovem é agredido por ladrão durante perseguição no bairro Centro-Oeste
Mato Grosso do Sul já recebeu 190 mil doses da vacina contra covid-19
Com Murilo doente, deputado Paulo Corrêa assume governo nas férias de Azambuja