Menu
Busca sexta, 04 de dezembro de 2020
(67) 99820-0742

Do PSL, Ovando diz que não será cobaia da vacina; já Fabio e Vander alertam para proteção da vida

23 outubro 2020 - 18h00Por Topmidia
 

O deputado Luiz Ovando (PSL), que é médico, foi o único a se posicionar contra a compra da CoronaVac, que está sendo feita pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Outros deputados de MS são a favor da imunização da população para resgate da saúde e preservação da vida.

Deputado Fábio Trad (PSD), que já se posicionou contra a atitude do governo federal em proibir a compra de vacinas da China, é a favor da obrigatoriedade da imunização com ressalva. Ele diz que antes de debater sobre obrigatoriedade é preciso definir a quantidade de vacinas e a extensão de cobertura, pois se haver quantidade pequena diante da população a ser vacinada não adiantaria debater sobre a obrigatoriedade. ‘Se não houver vacinas o suficiente não faz sentido a discussão’.

“Discordo do posicionamento da deputada Carla Zambelli, uma vez que neste caso em particular o interesse público deve prevalecer sobre o interesse individual. De que vale o exercício da liberdade de escolha se a pessoa estiver morta? O direito a vida prepondera sobre o exercício da liberdade de escolha. Portanto, a obrigatoriedade da vacina se impõe”.

Trad explica que questões ideológicas não devem interferir na saúde pública. “A grande pergunta é: a vacina é eficaz e segura? Não importa se ela é da China, do Azerbaijão, do Chipre ou mesmo da Zâmbia, o que importa é saber:  é eficaz? Está comprovadamente segura pelas agências  de regulação e sobretudo pelos organismos internacionais e Anvisa? Se a resposta for positiva não interessa se ela é de esquerda, de direita, capitalista ou comunista. Ela tem que ser disponibilizada para salvaguarda da vida e da saúde de todas as pessoas” explica Trad.

Erradicação de doenças

O deputado Vander Loubet (PT) lamentou que ainda existam pessoas com  mentalidade negacionista em relação à obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19 e contra qualquer tipo de doença. 

“E infelizmente temos muitas pessoas desse tipo no atual governo e entre seus apoiadores. Vacinação não tem nada a ver com ideologia, é uma questão de saúde pública. Graças à obrigatoriedade de vacinação é que muitas doenças foram erradicadas ou minimizadas em nosso país e no mundo todo. No mais, o laboratório chinês que está no centro dessa discussão foi o primeiro a disponibilizar a vacina contra a gripe H1N1 no mundo, então estamos falando de um laboratório conceituado, sem falar que está trabalhando em conjunto com o Instituto Butantan, que é um centro brasileiro de pesquisa muito sério e respeitado” diz o deputado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Japão pode proibir veículos a gasolina em meados da década de 2030
Acordo estabelece ações de defesa para o consumidor com deficiência
Caixa paga terça-feira abono de declarações da Rais fora do prazo
PIB cresce 7,7% do segundo para o terceiro trimestre, diz IBGE
PF prende sete investigados da Operação Overload
PRF apreende 104,8 Kg de cloridrato e pasta base de cocaína em Campo Grande (MS)
Operação Residence desarticula traficantes de drogas na Paraíba
Corinthians fica no 0 a 0 com o Fortaleza no Castelão
Nota MS Premida distribui R$ 3 milhões em prêmios; Dinheiro esquecido vai para habitação
Fátima Bernardes revela que está com câncer no útero