Menu
Busca quarta, 03 de junho de 2020
(67) 99820-0742
Violência Contra Mulher

Projeto exige laudo psicológico para soltura de agressor de mulheres

10 outubro 2019 - 11h30Por Agência Brasil

A revogação da prisão preventiva de agressor de mulheres deverá, obrigatoriamente, ter um laudo psicológico. É o que prevê o PLS 423/2018, da senadora Kátia Abreu, aprovado em caráter terminativo nesta quarta-feira (9) pela Comissão e Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Se não houver recurso para apreciação do plenário da Casa, a proposta segue para análise da Câmara dos Deputados.

O texto altera a Lei Maria da Penha (Lei 11.340, de 2006) para também exigir o laudo para a liberação do agressor preso em flagrante, independentemente de o juiz ter fixado o pagamento de fiança. A avaliação psicológica deve estimar a possibilidade de reincidência do acusado na prática de agressão contra mulheres.

O relator da proposta, senador Otto Alencar (PSD-BA), ao defender a medida, disse que a revogação da prisão não deve funcionar como um salvo-conduto para a prática de novos crimes. “A agressão contra a mulher é um absurdo, e a covardia sempre vem com recidiva, e o agressor volta a incidir no erro. Para inibir esse ato covarde, nada melhor que fazer o laudo para verificar o grau de probabilidade de o agressor cometer esses atos que devem ser punidos com o rigor da lei”, disse Otto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Corumbá tem mais 15 positivos, e totaliza 44 casos de Covid-19
CNC: confiança do empresário do comércio cai 20,9 de abril para maio
Municípios aderem a repasse para ajudar Sistema de Assistência Social
Vacinação contra H1N1 é prorrogada para público de todas as fases
Contribuinte ainda pode destinar parte do Imposto de Renda para o CMDCA
Vereador diz que 54% das mortes de covid-19 são de pretos e pardos
Exposedcg: denunciado por estupro no Twitter procura a delegacia e relata calúnia
Com 33 novos casos, Dourados supera Campo Grande e já tem maior número de Covid-19 em MS
Coronavírus chegou ao Brasil pela Europa, América do Norte e Oceania
Rio de Janeiro começa reabertura gradual das atividades