Menu
Busca quinta, 01 de outubro de 2020
(67) 99820-0742

Segurança: MS terá primeiro núcleo de inteligência integrado do Brasil

08 setembro 2016 - 17h09

Mato Grosso do Sul terá um dos cinco núcleos de inteligência projetados pelo Governo Federal para reforçar a segurança e combater os crimes de tráfico de drogas e armas na faixa de fronteira. Em audiência no Ministério da Justiça e Cidadania, o governador Reinaldo Azambuja foi informado pelo ministro Alexandre de Moraes que o primeiro núcleo integrado pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar e Polícia Civil será instalado em Campo Grande.

O governador Reinaldo Azambuja, junto com o secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, José Carlos Barbosa, foi ao Ministério nessa terça-feira para relatar as dificuldades enfrentadas pelo Estado para combater os crimes transfronteiriços e custear o sistema prisional, em razão do crescimento da população carcerária. O Ministério da Justiça ainda deve quantificar o número de agentes a serem deslocados para o Estado. A Força Nacional possui um contingente de 7 mil policiais.

“O ministro Alexandre de Moraes nos garantiu que após a Paraolimpíadas vai determinar o deslocamento de um contingente da Força Nacional para fortalecer a segurança na fronteira e anunciou que o primeiro dos cinco núcleos de inteligência que o Governo Federal vai instalar em todo País será montado em Campo Grande”, informou o governador Reinaldo Azambuja após a audiência.

Segundo o governador, o ministro recebeu com muita atenção as reivindicações e prometeu ainda ajudar o Estado em relação ao sistema prisional. O Ministério da Justiça prepara pregão para aquisição de tornozeleiras eletrônicas que serão fornecidas ao Estado. A medida vai ajudar a desafogar os presídios.

Mato Grosso do Sul possui 7.354 vagas nos presídios estaduais, mas o sistema penitenciário abriga 15.628 presos, 40% deles condenados por tráfico de drogas. A manutenção desses presos custa ao Estado R$ 126 milhões por ano. Para o governador, o justo é que uma parte dos presos seja transferida aos presídios federais e a União ajude na manutenção da massa carcerária.

Em razão da peculiaridade geográfica – 1.500 quilômetros de fronteiras, sendo 1.131 km com o Paraguai e 386 quilômetros com a Bolívia – Mato Grosso do Sul está entre os Estados que apreendem grandes volumes de drogas. De acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), só no primeiro semestre de 2016 foram apreendidas mais de 150 toneladas de drogas.

 

Fonte: Notícias MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Incerteza da economia cai pelo quinto mês consecutivo, diz FGV
Covid-19: 87% dos moradores de favelas conhecem alguém que adoeceu
Primeiro paciente curado de HIV morre após reincidência de câncer
Covid-19: Ganso testa positivo e Fluminense chega a dez contaminados
Ministros da Agricultura e Meio Ambiente confirmam ida ao Pantanal
IBGE: taxa de desocupação fica em 13,8% no trimestre de maio a julho
Em outubro, Saúde disponibiliza exame preventivo em horário noturno
Justiça suspende decisão do Conama que revogou resoluções ambientais
Polícia Militar de Corumbá prende homem foragido da justiça durante rondas
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos