Menu
Busca sexta, 30 de outubro de 2020
(67) 99820-0742

Operação Ágata 11 acontece na região de fronteira com a Bolívia; Ladário recebe AciSo no sábado (18)

15 junho 2016 - 13h44

Tendo o objetivo principal de combater os crimes na região de fronteira, as Forças Armadas deram início nesta segunda-feira, 13 de junho, a Operação Ágata 11. Todos os trabalhos envolvem uma extensão de fronteira com os dez países sul-americanos, equivalente a 16.886 quilômetros de área, que deverão ser fiscalizados durante a operação, que também envolvem outras instituições e Ações Cívico Sociais.

A Operação é parte do Plano Estratégico de Fronteiras (PEF), criado por decreto em junho de 2011 e acontece sob a coordenação do Ministério da Defesa e comando do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA).

Na região de fronteira com a Bolívia, a operação terá maior estratégia nas águas do Rio Paraguai no Posto Edras, contando ainda, com a participação de militares do 6° Distrito Naval, Exército Brasileiro, Receita Federal, Polícias Militar, Civil, Militar Ambiental, Federal, Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA), Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Militar (MPM), entre outros.

Durante a mobilização, militares estarão atentos aos principais crimes transfronteiriços como narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, contrabando de veículos, imigração e garimpos ilegais.

Ao total, só na fronteira com a Bolívia serão empregados aproximadamente 900 militares. De acordo com O Ministério da Defesa, por meio do EMCFA, já realizou dez edições da Operação Ágata, tendo como área de operações um espaço de 150 quilômetros a partir da linha de fronteira. Esse território compreende 27% do território nacional onde estão 710 municípios, sendo 122 limítrofes e 588 não limítrofes.

Ação Cívico Social

Além do combate aos crimes transfronteiriços, a Operação Ágata contempla também Ações Cívico- Sociais (ACISO), que consistem em atividades como atendimento médico, odontológico e hospitalar aos locais onde concentram famílias carentes.

Na região do Pantanal, Apa Baia Negra, Codrasa, em Ladário no dia 18 de junho, próximo sábado, a Operação Ágata 11, realizará AciSo, com moradores desta localidade.

Das 9h às 16h, os atendimentos serão efetuados no Navio de Assistência Hospitalar “Tenente Maximiano”, da Marinha do Brasil, e na embarcação “Forte Coimbra”, do Exército Brasileiro, com atendimentos médicos e odontológicos.

Para participar, os moradores deverão estar munidos de documentos pessoais, como RG, CPF e Certidão de Nascimento. 

De acordo com o balanço integrado, as dez edições da Ágata resultaram em mais de 300 mil procedimentos de saúde, distribuição de cerca de 220 mil medicamentos, além de vacinação de 10 mil pessoas. (com informações Assessoria 6° Distrito Naval)

 

Fonte: Leonardo Cabral- (Colaboração) 

Deixe seu Comentário

Leia Também

França eleva nível de ameaça à segurança para patamar mais alto
PMA aumenta fiscalização contra pesca ilegal e tráfico de animais
Inflação dos aluguéis fica em 3,23% em outubro, diz FGV
Operação mobiliza 20 mil policiais, Exército e Marinha contra crime organizado em MS, MG, SP e PR
Alex Telles, do Manchester United, testa positivo para covid-19
Menina de 4 anos é atingida por raio e morre no RJ
Denúncias contra direitos humanos podem ser feitas via WathsApp
Idosa morre depois de transferência do Hospital de Bonsucesso, no Rio
Covid-19 pressiona Reino Unido a seguir lockdowns de França e Alemanha
Décimo terceiro salário deve injetar R$ 208 bi na economia