Menu
Busca terça, 17 de setembro de 2019
(67) 99820-0742
Set

Em Mato Grosso do Sul, 70% das mulheres presas são negras, diz estudo

06 novembro 2015 - 17h31

Estudo inédito coordenado pelo Depen (Departamento Penitenciário Nacional), do Ministério da Justiça, revela que 70% das mulheres presas em Mato Grosso do Sul são negras, enquanto apenas 28% são brancas e 1% é indígena. Baseado nos dados do Infopen (Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias), mostra, entre outras coisas, a evolução do número do público feminino privado de liberdade.
Mato Grosso do Sul apresentou uma das menores variações na população carcerária de mulheres, que teve aumento de 26% nos últimos oito anos. Nesse mesmo período, a quantia de homens presos aumentou 56%.

A variação brasileira foi de 96% de aumento. Mato Grosso e Paraná foram as únicas unidades federativas que tiveram queda, de 29% e 43%, respectivamente.

Em junho de 2014, conforme o Ministério da Justiça, as mulheres correspondiam a 8,7 da população carcerária do estado. Nessa época, Mato Grosso do Sul contava com 12 presídios femininos e 31 masculinos.

A maioria das presas são jovens. Conforme o relatório, 28% têm entre 18 e 24 anos, enquanto 23% têm entre 35 e 45 anos. O percentual de mulheres na cadeia com idades entre 25 e 29 anos é de 19% e de 30 a 34 anos é de 18%.

Em nível nacional, a população penitenciária feminina subiu de 5.601 para 37.380 detentas entre 2000 e 2014, um crescimento de 567% em 15 anos. A taxa é superior ao crescimento geral da população penitenciária, que teve aumento de 119% no mesmo período. Na comparação entre diferentes países, o Brasil apresenta a quinta maior população carcerária feminina do mundo, atrás apenas de Estados Unidos (205.400 detentas), China (103.766) Rússia (53.304) e Tailândia (44.751).

Do total de unidades prisionais do País (1.420), apenas 103 são exclusivamente femininos, enquanto 1.070 são masculinos e 239 são considerados mistos (abrigam homens e mulheres).

O Infopen Mulheres foi lançado hoje como primeira meta da Política Nacional de Atenção às Mulheres em Situação de Privação de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional.

Deixe seu Comentário

Set 2
TECNODENTAL

Leia Também

Bolsonaro tem alta e deixa hospital em São Paulo
WWF-Brasil lança concurso de fotografia para destacar as belezas naturais do Pantanal e da bacia do Alto Paraguai
Violência por dizer “não” ao ex-namorado fez Ana largar tudo e sair pelo mundo
Dica da semana: "O Homem que Viu o Infinito"
MS registrou 2.070 focos de calor em setembro, segundo dados do Inpe
Em 12 horas, queimadas destruíram 200 hectares em Bodoquena
Sem poder doar medula para Calebe, mãe quer alguém compatível para livrar seu filho da leucemia
Mato Grosso do Sul é o segundo no País com mais abates de bovinos
Homem leva mordida de cão, exige desculpas do vizinho e denuncia crime em MS: 'Coloca vinagre que é bom'
Marido quer que mulher aborte bebê só porque é uma menina