Menu
Busca domingo, 12 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Ministério antecipa campanha contra dengue; em MS já são 31,4 mil casos

11 setembro 2019 - 17h15Por Da Redação

Com 31.465 casos este ano confirmados de dengue em Mato Grosso do Sul, a campanha de combate ao Aedes aegypti foi antecipada pelo Ministério da Saúde. A ação lançada nesta quarta-feira (11) vai mobilizar secretários, prefeitos e a população para medidas de prevenção contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde do Estado, de janeiro até 11 de setembro, foram 26 mortes por dengue, 54.614 casos notificados e 31.465 confirmados. Os óbitos foram registrados em Campo Grande (8), Dourados (7), Três Lagoas (3), Maracaju (1), Ponta Porã (1), Corumbá (1), Costa Rica (1), Coxim (2), Amambai (1), e Miranda (1).

A doença pode ser provocada por quatro subtipos de vírus, que vão de 1 a 4. Neste ano, o sorotipo 2, associado a mais casos de dengue hemorrágica, voltou a circular no Estado. Na Capital, o vírus não atuava desde 2009.

O Ministério da Saúde atribui a alta nos casos a vários fatores, um deles ao aumento de chuvas na região Sudeste. A zika e chikungunya, também doenças transmitidas pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado seguiram na mesma tendência. São 128 casos confirmados de zika e 38 por chikungunya.

Conforme o último boletim epidemiológico da dengue divulgada pela secretaria, dos 79 municípios do Estado, 74 registram alta incidência de dengue, os outros cinco municípios (Aquidauana, Anastácio, Inocência, Juti e Paranhos) registram média incidência da doença. O auge das notificações de dengue foi registrado em março e abril deste ano em MS. São Gabriel do Oeste lidera o ranking com maior incidência (quantidade de casos notificados por 100 mil habitantes).

Segundo dados do Ministério da Saúde, o número de casos de dengue, zika e chikungunya aumentou no Brasil. Ao todo, 650 pessoas morreram entre 30 de dezembro de 2018 e 24 de agosto de 2019. A região Sul foi a que teve o maior aumento percentual de novos casos das três doenças.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sobre pandemia, Bolsonaro afirma que o pânico foi disseminado
Mulher é encontrada morta em Corumbá
Colisão frontal mata motociclista na MS-162 e motorista de carro é flagrado bêbado
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 44 milhões na terça-feira
Universidades desenvolvem apoio a diagnóstico de covid-19 com raio-x
Rapaz é baleado e foge da UPA com medo de ser preso
Discussão por terreno termina com homem ferido com tiro em MS
Ao sair de posto, carreta atropela e mata casal que seguia em moto
Caminhoneiro fica 15h refém de bandidos que fogem levando veículo em MS
Festival da Canção da UEMS 2020 é adiado e será no formato on-line