Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Em coletiva secretario de saúde diz que macaco não tinha sinais de febre amarela

27 janeiro 2017 - 17h18Por Vivian Kelly Calmell

Em coletiva concedida no final da manhã desta sexta-feira (27) o secretário de saúde, Rogério Leite, afirmou que o macaco prego que foi encontrado nesta terça-feira na Cacimba, não apresenta nenhum sinal do vírus da febre amarela.

“Já fomos fazer o exame desse macaco, fizemos a necropsia para fazer a avaliação das estruturas macroscopicamente e não foi corelacionado nenhuma alteração macroscópica com a doença febre amarela, mas com o intuito de fazer uma prevenção e uma promoção em saúde e fazer um bloqueio mecânico nos mandamos esses órgãos do macaco para o LACEN (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul) que mandou para o Instituo Adolfo Lutz em São Paulo para fazer um estudo mais aprofundado” explicou Rogério Leite lembrando que o resultado desse exame sai entre 30 e 40 dias.

O secretário de saúde colocou que a população deve tomar, mas cuidado e manter o terreno limpo e combater esses criadouros de larvas do mosquito.

“Queremos que a população tome consciência que nos estamos em um surto em uma região sudeste e nossa região é endêmica para essas doenças tropicais e nos temos que estar precavidos para isso. Por isso estamos fazendo um bloqueio mecânico com o projeto Corumbá mais limpa, onde estamos indo na casas das pessoas e fazendo a coleta desses entulhos e lixos acumulados, para que acabem com os criadouros da larva do mosquito Aedes Aegypti, porque na área urbana ele seria o transmissor da Zica, da Dengue, da Chikungunya e no caso da Febre Amarela também”.

Rogério ainda frisou que “não há nenhum motivo para alarde em relação à febre amarela em nosso município, até porque não temos nenhum caso atendido de febre amarela em nossos postos de saúde ou no pronto socorro”.

Agora a secretaria de saúde está tentando fazer com que a população faça uma atualização da sua carteira vacinal, isso desde o dia 02, com a campanha “Imuniza Já” para fazer não só da febre amarela, mas de todas as vacinas que estão dentro do projeto de imunização do ministério da saúde.

Viviane Ametllacoordenadora da Vigilância em Saúde do município, colocou que esse alarde que está se fazendo sobre a febre amarela é preocupante.

“A vacina ela é feita com vírus vivo atenuado então é por isso que existem as recomendação do ministério da saúde, porque ela pode causar efeitos colaterais em determinadas situações então a gente tem visto as pessoas irem desesperadamente nas unidades de saúde para tomar a vacina da febre amarela. Pessoas maiores de 60 anos, pessoas imunodeprimidas, em tratamento de câncer e agente fica muito preocupada com relação a isso. Por isso pedimos que a população procurem as unidades apenas para fazer a atualização da cobertura vacinal”.

O último caso de febre amarela no município foi em 2010 quando um morador da área rural faleceu por nunca ter tido contato com a vacina da febre amarela.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Eleições 2020: termina hoje prazo para pedir registro de candidatura
Pandemia amplia vulnerabilidades de surdos, diz secretária
Prefeitura encaminha imigrantes e pessoas em situação de rua ao mercado de trabalho
França abre investigação para apurar ataque com faca em Paris
Universidade oferece tratamento gratuito a pacientes com sequelas da covid-19
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Jovem de 22 anos perde controle de moto e morre na Salgado Filho
Bandidos não perdoam nem cavalos em Corumbá
Caminhoneiro de Dourados capota e morre na serra de Maracaju
AGU cobra na Justiça R$ 893 milhões de desmatadores da Amazônia