Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Atendimento odontológico 24 horas será retomado até fevereiro no Pronto Socorro

17 janeiro 2017 - 11h51

O atendimento odontológico 24 horas será retomado no Pronto Socorro Municipal de Corumbá ainda no primeiro bimestre de 2017. Foi que o garantiu o secretário municipal de Saúde, Rogério dos Santos Leite, elencando essa como uma das primeiras metas da nova Gestão Municipal. “Um estudo já foi feito e mostrou que é sim viável retornar com esse serviço, um projeto do prefeito Ruiter para que a população tenha assistência odontológica 24 horas por dia, 7 dias por semana”, afirmou o responsável pela pasta.

“A ausência do plantão odontológico é uma queixa de toda população, pois a pessoa não tem hora para sentir uma dor de dente e nem uma emergência odontológica. Hoje temos o Pronto Socorro onde as pessoas vão até lá, mas sem o dentista, o médico não pode fazer nada”, complementou Rogério, lembrando ainda que será dado andamento na licitação da compra de equipamentos para o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), que deve ser reabertoem breve.

Aos 39 anos, o secretário municipal de Saúde é especialista em ultrassonografia, medicina interna e ginecologia obstetrícia, com pós graduação em dermatologia. “Atuo na Rede Pública de Saúde há 10 anos. Minha formação em graduação foi em uma escola voltada à Saúde Pública, já trabalhei em Sidrolândia, Ladário e depois vim para Corumbá, onde estou há 9 anos. Aqui já trabalhei em todos os setores desde a atenção primária, a atenção segundaria e na parte hospitalar, fazendo a clínica médica dos pacientes internados no hospital e há 9 anos trabalhando na rede da hemodiálise, que funciona dentro da Santa Casa”, descreveu.

O fortalecimento e ampliação da hemodiálise em Corumbá é outro objetivo do atual secretário. Segundo ele, hoje a Santa Casa possuiu uma boa estrutura, com 23 máquinas em funcionamento e aproximadamente 90 pacientes que fazem hemodiálise no período intermitente, ou seja, 3 vezes por semana, 4 horas por dia.

“O que precisamos é fazer com que a rede continue seu trabalho. Temos um teto de aceitação dos pacientes e hoje esse teto já foi ultrapassado em mais de 15 pacientes. Para resolver isso precisamos levar essa demanda para o Conselho Municipal de Saúde e, futuramente, solicitar uma reunião na CIB (Comissão Intergestores Bipartites) para que haja elevação desse teto para que consigamos manter esse serviço aqui”.

Outra especialidade que terá total atenção da Prefeitura é a Oncologia. “Precisamos entrar em conformidade com as metas estabelecidas pela auditoria feita pelo Ministério da Saúde. Está sendo feito um estudo de toda a resolução que nos foi passada e nosso objetivo é deixar que o serviço continue funcionando plenamente, que o médico oncologista fique 7 dias por semana, 365 dias por ano, aqui no município, e que a gente tenha o atendimento a qualquer momento desse paciente”, afirmou.

Atualmente o setor de oncologia funciona da seguinte forma: existe a cobertura oncológica três dias na semana, com um médico clínico responsável por esses pacientes durante os outros dias. “Não temos uma cobertura com médico oncologista fixo aqui. Isso é um problema, pois mesmo que tenhamos clínico, é uma área que devemos ter uma melhor atenção. Estamos buscando que esse médico clínico e o cirurgião especialista residam na cidade para dar maior segurança aos nossos pacientes e ao serviço”, pontuou Rogério Leite.

Melhorar o atendimento nas Unidades de Saúde é outra meta dessa gestão. “Hoje temos aqui o programa Mais Médicos, com profissionais oriundos de outros países, que atendem a população e que algumas vezes tem a limitação imposta pela língua estrangeira. E se essa conversa entre paciente e médico não partir de uma premissa que um entenda o outro, não conseguimos ter uma resolutividade. O paciente já sai com todo um delineamento conflituoso para resolver seu caso”, explicou Rogério.

“Então precisamos de alternativas para melhorar essa conversa, esse diálogo entre médico e paciente. Ter profissionais diariamente no setor é uma situação muito boa, mas será que estamos conseguindo resolver o problema do paciente? Essa relação está sendo boa? Tudo isso precisa ser visto”, completou.  

Os trabalhos da Secretaria Municipal também estarão focados na melhoria da relação entre setor básico e as especialidades médicas. “Essa relação de fluxo Unidade de Saúde - Centro de Especialidades – Laboratório – Exames – Regulação precisa ter uma referência e uma contrarreferência melhor. Temos que ter uma melhora nesse sistema e nesse fluxo, e é o que estamos pretendendo com a formação de uma Central de Regulação mais forte, dinâmica, que deixe o paciente mais acolhido e que resolva da melhor forma possível sua necessidade”.

Para a Santa Casa de Corumbá, o objetivo é melhorar ainda mais os serviços realizados no hospital, seja na urgência e emergência ou atendimento de cirurgias eletivas, para que a fila de espera desses procedimentos seja reduzida no município. “Para isso vamos trabalhar de forma conjunta com o dr. Antônio Sabatel, diretor da Junta que administra a maior unidade médica da região pantaneira.

Mas a ação da Secretaria de Saúde não será focada apenas nas questões amplas. “Estou fazendo questão de me encontrar cada segmento, já fizemos reunião com o setor de enfermagem, com a odontologia e nesta semana estamos marcando com a Farmácia e a fisioterapia, agentes comunitários de saúde e agentes de endemias. Estamos mostrando que teremos um trabalho participativo, estaremos junto com todos eles na ponta, não só no gabinete”, explicou Rogério.

“Todos os dias estou visitando, no primeiro horário da manhã, alguns postos de saúde não para fazer uma vigilância, mas para sentir realmente como está sendo essa ligação da população com a UBS de seu bairro. Isso é determinante para sentirmos como está funcionando desde a hora que começa o atendimento do munícipe desde a chegada na UBS, não só com o médico”, completou.

Participando ativamente do programa Corumbá Mais Limpa, a Secretaria de Saúde ainda vem atuando fortemente contra o mosquito Aedes aegypti. “Nossos agentes estão correndo todos os bairros e, toda sexta-feira, o Exército está nos disponibilizando 10 homens para vistora e limpeza dos bairros. Estamos percorrendo as casas e identificando reservatórios e possíveis criadouros de larva de mosquito. Hoje solicitei ao prefeito um reforço da Marinha nesse serviço”.

“Se fizermos isso, vamos diminuir os criadouros e informar a população para trabalharmos juntos contra a dengue, chikungunya e zica. Importante salientar até sobre a febre amarela, pois já tivemos num passado recente um caso com óbito aqui na cidade e hoje existe um surto em Minas Gerais. Também é preciso deixar bem claro que os munícipes devem ajudar, devem fazer a parte deles. A população tem seus direitos e seus deveres em relação aos cuidados de sua própria saúde”, finalizou o secretário municipal de Saúde de Corumbá. (Assessoria de Comunicação PMC)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mulher de 52 anos é autuada após colocar fogo em lixo de terreno
Hamilton Mourão rebate críticas às queimadas
Vice-presidente do Flamengo defende volta da torcida aos estádios
Em diligência no Pantanal, senadores dizem que cenário é devastador
Xuxa avisa que vai deixar a Record no fim do ano: 'infelizmente'
Motorista da Uber furta calça jeans, confessa crime
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Chuva não chega em Corumbá, mas na Bolívia tem até temporal e nevasca
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax