Menu
Busca sábado, 21 de setembro de 2019
(67) 99820-0742
Set

Senado inicia votação da reforma da Previdência no dia 24

12 setembro 2019 - 09h00Por Agência Brasil

A reforma da Previdência começará a ser votada no plenário do Senado, em primeiro turno, na terça-feira, dia 24 de setembro. À Agência Brasil, a presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senadora Simone Tebet (MDB-MS), explicou que o relator da proposta, senador Tasso Jereissati, ainda receberá as emendas de plenário e vai preparar um relatório referente a essas emendas. Enquanto isso, corre o prazo de cinco sessões em plenário para discussão do tema. A primeira sessão foi ontem (10).

Segundo Simone Tebet, o prazo de cinco sessões terminará na próxima quarta-feira (18), na quinta-feira (19) o relatório relativo às emendas será lido na comissão e votado na terça-feira (24). A votação da PEC no plenário do Senado, segundo a senadora, acontecerá já na terça-feira (24).

Senadora Simone Tebet, presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ)

Senadora Simone Tebet, presidente da CCJ, diz que reforma da Previdência será votada no plenário do Senado dia 24 - Arquivo/Agência Brasil

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, tentou adiantar, sem sucesso, a votação da reforma para esta semana. Seria necessário costurar um acordo entre todos os líderes, o que não ocorreu. Os líderes de oposição afastaram a possibilidade de antecipar a votação. Alcolumbre chegou a ventilar a possibilidade de votar na semana que vem, na segunda-feira (16) ou na terça-feira (17), mas a ideia também não avançou.

Já a PEC paralela, proposta conhecida por trazer alterações ao texto original e, principalmente, a inclusão de servidores estaduais e municipais na reforma da Previdência, deverá avançar após a votação da PEC original. “Sem PEC [aprovada] eu não posso avançar com a PEC paralela”, disse o relator Tasso Jereissati.

O senador tucano também relatará a PEC paralelka, cujo tempo regimental de sessões também começou a ser contato ontem (10). A expectativa de Simone Tebet é haver uma diferença de cerca de 15 dias entre a votação da reforma original e a PEC paralela. Essa segunda, no entanto, deverá ainda ser votada pela Câmara depois de aprovada no Senado.

Deixe seu Comentário

Set 2
TECNODENTAL

Leia Também

Após brigas, dois são feridos com armas em Corumbá
Preso homem que colocou fogo em ônibus e caminhonete em MS
Após matar bebê afogado, pai ligou para ex em Aquidauana e inventou sequestro
Seis municípios do MS reintegram Mapa do Turismo Brasileiro do Mtur
Na Telona: ‘Rambo’ e o retorno de Stallone é a principal estreia da semana
Corumbá
Câmara realiza pregão presencial para criação de seu arquivo digital
Campo Grande
Prefeitura autoriza abertura de concurso para a Guarda Civil Metropolitana
Corumbá
Na Câmara, vereador pede ampliação dos sistemas de telefonia e Internet na cidade
'Mendigata' aos 17 anos, Evelyn ganha dia de princesa e transformação total
São Gabriel do Oeste
Ponte desaba durante travessia de caminhão e motorista fica ferido