Menu
Busca quarta, 19 de fevereiro de 2020
(67) 99820-0742
Set

Procuradoria reforça denúncia contra Delcídio, Bumlai, Lula e mais quatro

21 julho 2016 - 21h04

A Procuradoria da República no Distrito Federal reiterou nesta quinta-feira (21) denúncia apresentada pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, contra o senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido), o pecuarista sul-mato-grossense José Carlos Bumlai, o ex-presidente Lula e mais quatro pessoas por tentativa de obstruir a Operação Lava Jato.

A denúncia, feita no início do ano, foi encaminhada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) para a Justiça Federal de Brasília depois que Delcídio do Amaral foi cassado e perdeu o foro privilegiado. Agora, caberá à Justiça Federal do DF decidir sobre a abertura de ação penal.

Delcídio, o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, o advogado Edson Ribeiro, o banqueiro André Esteves, o empresário José Carlos Bumlai e seu filho, Maurício Bumlai, e o ex-presidente Lula foram acusados de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que negociava acordo de delação premiada com a Justiça.

Segundo informações do portal de notícia G1, o procurador Ivan Cláudio Marx fez "acréscimos à peça inicial, com o objetivo de ampliar a descrição dos fatos e as provas", e aponta os mesmos crimes que a Procuradoria Geral já havia identificado: embaraço à investigação de organização criminosa, patrocínio infiel (quando advogado não defende interesses do cliente) e exploração indevida de prestígio.

O MP informou que os detalhes do aditamento da denúncia não serão divulgados em razão do sigilo, mas esclareceu que o procurador pediu o fim do sigilo no caso.

Delação - Para denunciar Lula e os outros seis, o procurador Rodrigo Janot usou as delações premiadas de Delcídio do Amaral e do chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, e apresentou extratos bancários, telefônicos e passagens aéreas.
Para Janot, há provas de que Lula se juntou ao amigos, o pecuarista José Carlos Bumlai, e que eles pagaram R$ 250 mil para comprar o silêncio de Cerveró.

Na denúncia, a Procuradoria afirmou que Lula “impediu e/ou embaraçou investigação criminal que envolve organização criminosa , ocupando papel central , determinando e dirigindo a atividade criminosa praticada por Delcídio do Amaral, André Santos Esteves, Edson de Siqueira Ribeiro, Diogo Ferreira Rodrigues, José Carlos Bumlai” e pede a condenação dos denunciados por obstrução da Justiça.

 

Fonte: Campo Grande News 

Deixe seu Comentário

Set 2
TECNODENTAL

Leia Também

Paciente com faca cravada nas costas passa por cirurgia após 44 horas de espera
MS está preparado para lidar com possíveis casos de coronavírus, garante secretário
Morador é agredido com socos e chute ao chegar em casa
Polícia recolhe notebook, celulares e HDs com suspeito de pedofilia em residencial
CG tem novo milionário: morador faz aposta e leva R$ 1,6 milhão na Lotofácil
Fluxo de passageiros no Aeroporto de Corumbá deve aumentar no Carnaval
Prefeito participa da abertura do ano legislativo e ressalta harmonia entre os Poderes
Mais 14 lotes de cervejas da Backer estão contaminados, diz Agricultura
Corumbá recebe equipamentos médicos hospitalares para atenção especializada
Fluminense vai ao Chile em busca de vaga na 2ª fase da Sul-Americana