Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
(67) 99820-0742
Set

Tio de menina encontrada morta em morro confessa o crime

12 outubro 2019 - 11h45Por Top Mídia News

O tio da menina Estela Evangelista de Oliveira, de 6 anos, Paulo Sérgio Evangelista da Costa, de 29 anos, que foi preso na noite desta quinta-feira no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio, confessou, em depoimento na Divisão de Homicídios da Capital (DH), que matou a criança. A menina foi encontrada morta com sinais de estrangulamento nesta quarta-feira, no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, onde a família morava. Ela estava desaparecida desde a manhã de sábado, quando Paulo disse que a levaria à Praia do Flamengo e não retornou com a sobrinha.

De acordo com a Polícia Civil, Paulo ficará detido, e agentes da Especializada irão até o Plantão Judiciário para conseguir o mandado de prisão contra ele. Nesta quinta, a prisão foi efetuada por agentes do Aterro Presente, que conduziram o tio de Estela até a 9ª DP (Catete). Posteriormente, ele foi levado para a DH.

Paulo Sérgio foi preso após ser reconhecido por um morador de rua, que alertou aos agentes do Aterro Presente sobre o paradeiro de Paulo.

— A primeira vez que eu vi o Paulo na rua foi na segunda-feira. Fiquei uns três dias com ele, que não queria aparecer muitos. A irmã dele passou pelo Aterro e mostrou a foto dele, alertando sobre o caso. Eu fiquei impressionado com a história, ainda mais porque o Paulo parecia não ter remorso nenhum. No tempo em que eu observei ele na rua, parecia uma pessoa normal. Comia e dormia normalmente. Achei muito estranho isso. Eu reconheci ele pela foto que a irmã mandou e por uma tatuagem que ele tem. Assim que percebi que era ele, fui atrás da polícia. Ele se mostrou um cara muito frio.

De acordo com uma tia da menina, a família tinha a informação de que Paulo estaria morando em um casarão abandonado nas proximidades do Aterro.

— Eu só quero saber a verdade, o que realmente aconteceu — desabafou.

Segundo a mulher, o corpo de Estela foi encontrado sob uma escada, próximo a algumas casas, a três minutos de distância da residência em que ela morava com a mãe e Paulo Sérgio, no alto do Morro dos Prazeres. Os familiares reconheceram o corpo pelas roupas e um colar que a menina estava usando no dia do desaparecimento.

O laudo preliminar apontou enforcamento como a causa da morte. De acordo com o documento, não há sinais de que a menina tenha sido vítima de violência sexual. O sepultamento de Estela será nesta sexta-feira, às 14h, no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju.

Deixe seu Comentário

Set 2

Leia Também

Queda da economia este ano pode superar 5%, diz Campos Neto
Diego Costa pode ser preso por fraude fiscal na Espanha, dizem procuradores
Preso por matar 2 será indiciado por homicídio qualificado, feminicídio e resistência
TJMS nega habeas corpus a réu da Omertà investigado por morte de estudante
Polícia investiga morte de bebê de seis meses após queda em cidade de MS
Caixa fala sobre a operação de pagamento do auxílio emergencial
Jovens cientistas terão R$ 2,3 milhões para pesquisas
Novo Plano Decenal de Energia trará ajustes por causa da pandemia
Covid-19: Doria anuncia plano de retomada da economia
Contas públicas têm resultado negativo de R$ 94,3 bilhões em abril