Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

PMA recebe quatro viaturas provenientes do convênio com a Fundação de Turismo

14 fevereiro 2017 - 11h41

Esteve hoje (13) pela manhã no Comando do 15º Batalhão de Polícia Militar Ambiental, o Presidente da Fundação de Turismo (Fudtur) Nelson Cintra, para a entrega de quatro viaturas adquiridas pelo Convênio entre a PMA e a Fundtur.

As viaturas da marca Mitsubishi L200 Triton já equipadas foram destinadas aos municípios de Bonito, Corumbá, Aquidauana e Miranda e os Comandantes de cada Subunidade levaram os veículos para suas respectivas cidades.

O recurso para aquisição do material é advindo do “Selo Turismo”. Este selo é pago, quando o turista lacra o pescado nos Postos da Polícia Militar Ambiental. O lacre do pescado alimenta uma pesquisa de controle de recursos pesqueiros, denominada Serviço de Controle de Pesca (SCPESCA), que é executada em parceria entre a Polícia Militar Ambiental, o Imasul e a EMBRAPA/PANTANAL.

A Polícia Militar Ambiental coleta todos os dados para a pesquisa, no momento que executa o lacre dos peixes, que é obrigatório, tanto para a pesca amadora, como profissional. Em uma Guia de Controle de Pescado (GCP), fornecida pelo Imasul, a qual é obrigatória para se transportar pescado no Estado, a PMA cataloga as espécies de pescado, peso, número de pescadores que participaram da pescaria, entre outros dados.

Os dados são tabulados e trabalhados pelos pesquisadores da EMBRAPA, permitindo um controle da pesca em Mato Grosso do Sul. Por exemplo: Conforme o esforço de pesca (quantidade de pescadores) e a quantidade de pescado capturado ano a ano, há como se saber se alguma espécie está diminuindo e, dessa forma, tomam-se medidas de controle de sobrepesca.

A medida principal que tem sido implementada é o estabelecimento de tamanho mínimo de captura, ou aumento deste tamanho, para espécie que já tenham determinação de tamanho. Exemplo: a pesca do Dourado já foi permitida para exemplar com 45 centímetros e atualmente é de 65 centímetros.

Este tipo de trabalho permite até a possível proibição de pesca para uma determinada espécie, caso os pesquisadores detectem essa necessidade. Além disso, como se percebeu, o lacre gera recursos, que são aplicados na fiscalização e para o desenvolvimento do turismo no Estado.

(ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia do Rio desarticula grupo que aplicava golpe da casa própria
Governo libera entrada de estrangeiros em todos os aeroportos do país
País tem 13 milhões de desempregados
Bolsonaro é internado para fazer cirurgia em São Paulo
Homem é assassinado com 6 tiros em frente a espetinho
PM de Corumbá prende indivíduos por Tráfico de Drogas no bairro Popular Nova
Rapaz morre após bater moto em carro no Estrela do Sul
Saúde atualiza novamente procedimentos para aborto no SUS
Libertadores: Líder do Grupo G, Santos enfrenta o Delfín no Equador
Justiça autoriza retorno das aulas no Colégio Militar do Rio