Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Com 800 militares, drones e helicópteros, Exército faz vistoria na Máxima

15 fevereiro 2017 - 12h33

Na manhã desta quarta-feira (15), equipes do Exército fazem vistoria no Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, o Presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande. Com apoio do Batalhão de Choque, e equipes da Polícia Militar, a intenção é fortalecer a segurança no presídio, além da apreensão de materiais ilícitos como drogas, armas e celulares.

Ao todo, 800 militares do Exército participam da operação, além de aproximadamente 150 policiais do Batalhão de Choque, que fazem a contenção dos presos para que os soldados façam a vistoria, e outras equipes da polícia militar que atuam fora da Máxima. O Exército conta com equipamentos como detectores de metais e também conta com apoio de cães farejadores.

Além dos caminhões usados para transportarem os militares do Exército até o presídio, são usadas três viaturas com acesso ao Sisfron, um sistema integrado que possibilita verificação de imagens e acesso à internet. Em uma das três viaturas está o comando da operação. O Exército também contará com drones e dois helicópteros, um com ‘olho de águia’, capaz de capturar imagens de alta qualidade, que serão verificadas pelos militares que ficam nas viaturas.

Segundo o major Marcelo Machado, da assessoria de comunicação do CMO (Comando Militar do Oeste), em 17 de janeiro foi assinado o decreto pelo presidente Michel Temer, autorizando que, no período de um ano, o Exército possa atuar nos presídios. Até então, a força de segurança não podia intervir nos estabelecimentos penais.

Esta é a segunda atuação do Exército em presídios do Estado. O primeiro a ser vistoriado foi o Semiaberto de Dourados, no dia 10 deste mês. Na ocasião, celulares foram apreendidos, entre eles o do detento Tiago Vasques Barbosa, de 19 anos, que continha imagens pornográficas de crianças, além de conversas com adolescentes. No presídio também foram encontradas mais de 60 porções de maconha.

No início do mês, o secretário de Segurança Pública, José Carlos Barbosa, confirmou a solicitação para atuação do Exército no Estado. A vistoria na Máxima deve seguir até as 16 horas e todas as celas devem passar por vistoria.    (Midiamax)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Incerteza da economia cai pelo quinto mês consecutivo, diz FGV
Covid-19: 87% dos moradores de favelas conhecem alguém que adoeceu
Primeiro paciente curado de HIV morre após reincidência de câncer
Covid-19: Ganso testa positivo e Fluminense chega a dez contaminados
Ministros da Agricultura e Meio Ambiente confirmam ida ao Pantanal
IBGE: taxa de desocupação fica em 13,8% no trimestre de maio a julho
Em outubro, Saúde disponibiliza exame preventivo em horário noturno
Justiça suspende decisão do Conama que revogou resoluções ambientais
Polícia Militar de Corumbá prende homem foragido da justiça durante rondas
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos