Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Bombeiros combatem focos de queimadas; atear fogo em terreno baldio é crime ambiental

19 julho 2016 - 15h26

Nas últimas 24 horas, o Corpo de Bombeiros registrou 18 ocorrências. A de mais destaque foi o combate a seis focos de incêndio em determinadas áreas de Corumbá, localizadas em terrenos baldios.

O que preocupa os militares é a falta de conscientização da população, já que a maioria das chamas teve início por conta da queimada de lixo doméstico.

Só neste plantão, a equipe se deslocou para os bairros Popular nova, Nova Corumbá, Popular Velha e Cristo Redentor e Conjunto Piúva, nas proximidades da escola Municipal Cassio Leite de Barros. Nesta localidade para combater o fogo, foram utilizados aproximadamente 1.500 litros de água.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Corumbá registrou um total de 158 focos de incêndio, no mês de julho, o que garante no ranking nacional, a terceira posição em focos de incêndios florestais no país, ficando atrás apenas das cidades de Tocantins.

Além da falta da conscientização da população por atear fogo em terrenos baldios, o clima seco e o vento muito forte, acabam contribuindo para a propagação dos focos de incêndio na área urbana de Corumbá e também na região do Pantanal.

É crime

A Lei n. 9.605/98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, em seu artigo 41 tipifica como crime contra a flora, a conduta de provocar incêndio em mata ou floresta.

Provocar incêndio em mata ou floresta é crime e prevê reclusão, de dois a quatro anos, e multa. Se o crime é culposo, a pena é de detenção de seis meses a um ano, e multa.   

 

Fonte: Corumbá Agora 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com gasolina mais cara, inflação volta a subir em Campo Grande
MS passa dos 12 mil casos de coronavírus e registra 146 mortes pela doença
Avó de esposa de Bolsonaro continua internada com coronavírus
MPMS vai investigar denúncias de irregularidades em ‘curso de bombeiro mirim’ em Campo Grande
Proibida de participar de licitação, empresa ganha pregão de R$ 60 milhões com a Sefaz-MS
Presidente da Bolívia testa positivo para covid-19
Duas jovens paulistas são presas em MS com malas recheadas de maconha
OMS manda especialista para investigar origem da Covid-19 na China
Frio começa a ir embora no fim de semana em Mato Grosso do Sul
Exame particular da covid-19 pode custar entre R$ 160 e R$ 300 na Capital