Menu
Busca quinta, 27 de fevereiro de 2020
(67) 99820-0742
Set
Mato Grosso do Sul

Adesão à greve aumenta e Correios suspendem serviços

13 setembro 2019 - 11h05Por Correio do Estado

No segundo dia de greve dos Correios, funcionários de oito municípios aderiram ao movimento no Estado, aumentando para 34 o número de cidades com paralisação de servidores. Por conta da greve nacional, os Correios suspenderam temporariamente as postagens de serviços com hora marcada, como Sedex 10 e Sedex hoje, mas garante que demais serviços não serão afetados.

Conforme a presidente do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares (Sintect/MS), Elaine Regina de Souza Oliveira, a adesão aumentou no Estado, mas não há o percentual ou número de funcionários paralisados.

Ainda segundo Elaine, ao contrário do que afirma os Correios, alguns serviços de entrega devem ser afetados, além dos com hora marcada, mas a categoria pede compreensão da população

“Por conta da greve, devem reduzir consideravelmente as entregas e a carga fica parada sem distribuição. Daí a importância do movimento forte”, afirmou.

Os Correios afirmam que a rede de atendimento está aberta em todo o país e que serviços como "Sedex e PAC continuam sendo postados e entregues em todos os municípios". De acordo com a estatal, foi colocado em prática o "Plano de Continuidade de Negócios" para minimizar os aspectos da paralisação à população, com deslocamento de funcionários administrativos para auxiliar na operação, remanejamento de veículos, entre outros. 

Grave começou nesta quarta-feira (11) e segue por tempo indeterminado. A direção dos Correios ingressou, ainda ontem, com ação de dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho (TST). A audiência de conciliação foi realizada na tarde de hoje em Brasília e o resultado deve ser repassado amanhã aos sindicatos.

REIVINDICAÇÃO

Os trabalhadores reividicam reajuste salarial, com reposição da inflação no período, e permanência de 45 cláusulas que a empresa estaria querendo retirar, constantes no último acordo coletivo. A empresa oferece reajuste de 0,80%.

A categoria também é contra a privatização da estatal, que foi incluída no programa de privatizações do governo federal no mês passado. 

Deixe seu Comentário

Set 2

Leia Também

Fim do incômodo: 35 mil já bloquearam ligações de telemarketing em MS
Tarado leva cadeirada após abaixar calção e correr atrás de dona de padaria
Traficante engole trouxinha de cocaína e agride PM durante batida em conveniência
Rapaz agride ex com joelhadas e socos ao se irritar com choro da filha
Na Itália há um mês, família campo-grandense conta como é viver em meio ao surto do Coronavírus
Hospital com suspeito de coronavírus tem 6 leitos de isolamento
Bandidos mascarados arrebentam porta de vidro e levam cofre de mercado
Condomínios de luxo deixam de ser “fortalezas” e viram alvos de ladrões
Após ladrão levar fios, pacientes voltam para casa sem exames e consultas
A Pesada e o Bloco Vitória Régia são os grandes campeões do Carnaval de Corumbá 2020