Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Produtor aciona a PM durante plantio e índios entram em confronto com a polícia

04 dezembro 2019 - 08h30Por MidiaMax

Produtor rural procurou a Polícia Civil e denunciou ataque de indígenas durante um plantio nesta terça-feira (03) em uma propriedade rural nas proximidades da Avenida Guaicurus em Dourados, cidade a 220 quilômetros de Campo Grande. No local há um acampamento indígena.

O proprietário disse na delegacia que estava com oito trabalhadores durante o plantio, quando aproximadamente 45 indígenas chegaram e foram para cima dos tratores onde estavam os funcionários.

Ainda segundo o produtor, os indígenas queriam expulsá-los, e em um dado momento, um dos índios teria efetuado um disparo de arma de fogo na direção de um dos tratores. O grupo indígena também tentou atear fogo utilizando coquetéis molotov, segundo o produtor.

A Polícia Militar então foi acionada, quando iniciou-se o confronto. No boletim de ocorrência feita pela Polícia Militar, consta que eles foram acionados para irem ao local no início da manhã desta terça, devido a denúncia de que os indígenas ameaçavam e impediam os sitiantes de plantar, tentando incendiar as máquinas agrícolas.

No local foram equipes da Força Tática e Getam (Grupamento Especial Tático de Motos). Com a chegada, de acordo com a polícia, foi constatado que um grupo com aproximadamente 70 pessoas, todos escondendo os rostos com camiseta, portando arco e flechas, foices, facões, estilingues, bombas caseiras e coquetel molotov ameaçavam e investiam contra os sitiantes.

Ainda segundo a PM, foi necessário o uso de equipamentos de menor potencial ofensivo, quando o grupo começou a atacar as equipes policiais com flechas e pedradas, vindo a danificar o para-brisas de uma viatura. Logo após houve dispersão e ninguém foi preso.

O produtor rural fez um boletim de ocorrência por esbulho possessório e a Polícia Militar por dano ao patrimônio público.

Produtor rural procurou a Polícia Civil e denunciou ataque de indígenas durante um plantio nesta terça-feira (03) em uma propriedade rural nas proximidades da Avenida Guaicurus em Dourados, cidade a 220 quilômetros de Campo Grande. No local há um acampamento indígena.

O proprietário disse na delegacia que estava com oito trabalhadores durante o plantio, quando aproximadamente 45 indígenas chegaram e foram para cima dos tratores onde estavam os funcionários.

Ainda segundo o produtor, os indígenas queriam expulsá-los, e em um dado momento, um dos índios teria efetuado um disparo de arma de fogo na direção de um dos tratores. O grupo indígena também tentou atear fogo utilizando coquetéis molotov, segundo o produtor.

A Polícia Militar então foi acionada, quando iniciou-se o confronto. No boletim de ocorrência feita pela Polícia Militar, consta que eles foram acionados para irem ao local no início da manhã desta terça, devido a denúncia de que os indígenas ameaçavam e impediam os sitiantes de plantar, tentando incendiar as máquinas agrícolas.

No local foram equipes da Força Tática e Getam (Grupamento Especial Tático de Motos). Com a chegada, de acordo com a polícia, foi constatado que um grupo com aproximadamente 70 pessoas, todos escondendo os rostos com camiseta, portando arco e flechas, foices, facões, estilingues, bombas caseiras e coquetel molotov ameaçavam e investiam contra os sitiantes.

Ainda segundo a PM, foi necessário o uso de equipamentos de menor potencial ofensivo, quando o grupo começou a atacar as equipes policiais com flechas e pedradas, vindo a danificar o para-brisas de uma viatura. Logo após houve dispersão e ninguém foi preso.

O produtor rural fez um boletim de ocorrência por esbulho possessório e a Polícia Militar por dano ao patrimônio público

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com gasolina mais cara, inflação volta a subir em Campo Grande
MS passa dos 12 mil casos de coronavírus e registra 146 mortes pela doença
Avó de esposa de Bolsonaro continua internada com coronavírus
MPMS vai investigar denúncias de irregularidades em ‘curso de bombeiro mirim’ em Campo Grande
Proibida de participar de licitação, empresa ganha pregão de R$ 60 milhões com a Sefaz-MS
Presidente da Bolívia testa positivo para covid-19
Duas jovens paulistas são presas em MS com malas recheadas de maconha
OMS manda especialista para investigar origem da Covid-19 na China
Frio começa a ir embora no fim de semana em Mato Grosso do Sul
Exame particular da covid-19 pode custar entre R$ 160 e R$ 300 na Capital