Menu
Busca sexta, 30 de outubro de 2020
(67) 99820-0742

Prefeitura investe R$ 1,2 milhão para concluir residencial com 224 casas

22 junho 2016 - 13h47

Com aporte de R$ 1,2 milhão, a Prefeitura de Corumbá está retomando as obras do residencial Corumbella II, no Bairro Guató, empreendimento que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e que estava paralisado há cerca de quatro anos.

A ordem de serviço foi assinada na tarde desta terça-feira pelo prefeito Paulo Duarte com a empresa que será responsável pela conclusão do conjunto de 224 unidades habitacionais. Além do prefeito, assinaram o documento o gerente de Operações da Vale, Olemar Tibães; o representante da VCB Engenharia Ltda., Orestes Jorge Correia, e como testemunhas, a diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico (Fuphan), pasta responsável pela obra, Maria Clara Scardini, e Alfredo Zamlutti Junior, presidente da Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul (Faems) e da Associação Comercial e Empresarial de Corumbá (ACIC), assinaram como testemunhas.

“Estamos retomando esta obra injetando recursos próprios pata atendermos famílias de baixa renda. A Prefeitura está entrando com R$ 1,2 milhão, a Vale com R$ 200 mil, além dos R$ 1,1 milhão que já havia aportado anteriormente, e o restante, R$ 5 milhões, são do Governo Federal, via Caixa Econômica Federal”, disse o prefeito, ressaltando que tudo isso está sendo possível devido a participação de parceiros importantes, como a Vale.

“Foi um trabalho muito grande para chegarmos aqui. As obras serão reiniciadas logo após a limpeza do local que começa já nesta quarta-feira (22) e o residencial deverá estar concluído em um prazo de seis a oito meses”, previu. “É mais uma obra que encontramos inacabada. Não interessa quem começou, temos que concluir, ainda mais sendo moradias para atender a população”, reforçou.

A retomada da obra somente foi possível após uma intensa batalha judicial entre a Caixa e a empresa que estava responsável pela construção do empreendimento, hoje substituída pela VBC Engenharia Ltda., responsável pela construção de outras 1040 unidades.

Parceiros

O documento que autoriza a retomada das obras foi assinado no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Corumbá e contou com as presenças de grandes parceiros da Prefeitura. Além de Alfredo Zamlutti Junior e Olemar Tibães, participaram também da solenidade Evaldo Emiliano de Souza, superintendente do Banco do Brasil no MS; Tito Estanqueiro, diretor de operações do Sebrae/MS; Marcelo Sigarini da Silva, gerente da Caixa em Corumbá; contra-almirante Petrônio Augusto Siqueira de Aguiar, comandante do 6º Distrito Naval; Cristina Lanza, vereadora e líder do governo na Câmara de Vereadores, entre outras autoridades.

Zamlutti, Tito e Evaldo fizeram uso da palavra e elogiaram a retomada da obra, considerada por eles como de grande importância, principalmente por gerar emprego, renda, movimentando a economia local.

Olemar Tibães lembrou o momento atual da economia e que isto tem afetado, e muito, a Vale. Afirmou, no entanto, que mesmo com déficit, a empresa continua investindo em Corumbá e que “mais uma vez está cumprindo com o seu lema, sendo parceira nesse programa habitacional. Nos orgulhamos em participar da vida e da prosperidade de Corumbá”.

Investimentos

Para retomar as obras estão sendo aplicados R$ 6.456.594,11, sendo R$ 1.219.504,13 do Município, R$ 199.320,00 da Vale, e R$ 5.037.769,98 da União, via Caixa. As 224 moradias que integram o programa foram sorteadas em fevereiro, junto com as outras unidades habitacionais (apartamentos), que serão entregues tão logo sejam concluídas.

 

Fonte: ASCOM PMC

Deixe seu Comentário

Leia Também

França eleva nível de ameaça à segurança para patamar mais alto
PMA aumenta fiscalização contra pesca ilegal e tráfico de animais
Inflação dos aluguéis fica em 3,23% em outubro, diz FGV
Operação mobiliza 20 mil policiais, Exército e Marinha contra crime organizado em MS, MG, SP e PR
Alex Telles, do Manchester United, testa positivo para covid-19
Menina de 4 anos é atingida por raio e morre no RJ
Denúncias contra direitos humanos podem ser feitas via WathsApp
Idosa morre depois de transferência do Hospital de Bonsucesso, no Rio
Covid-19 pressiona Reino Unido a seguir lockdowns de França e Alemanha
Décimo terceiro salário deve injetar R$ 208 bi na economia