Menu
Busca quarta, 11 de dezembro de 2019
(67) 99820-0742
Set

Mais de 60% dos brasileiros não se preparam para a aposentadoria

05 julho 2016 - 16h11

Mais da metade dos brasileiros com vida economicamente ativa não se preparam para a aposentadoria, contando apenas com o benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para quando parar de trabalhar. É o que revela pesquisa divulgada hoje (5) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil.

O estudo indica que 74,1% dos trabalhadores contribuem de alguma forma para o INSS, seja como assalariado ou autônomo, mas, excluindo a previdência pública, seis a cada dez entrevistados disseram não fazer nenhum tipo de investimento visando a aposentadoria.

Para a economista-chefe do SPC, Marcela Kawaut, a pesquisa confirma uma impressão já corrente entre os especialistas: os brasileiros não se previnem contra a redução de renda que terão quando precisarem parar de trabalhar. “E quanto mais velhos, mais caros os planos de saúde e maior a propensão a ter problemas de saúde que necessitem remédios caros”, alerta.

Além de o benefício do INSS ter um valor bastante reduzido em relação à renda ativa, a economista destaca que a aposentadoria pública pode vir a se tornar ainda mais restrita com as mudanças na Previdência Social hoje discutidas pelo governo. Por essa razão, é recomendável algum tipo de aplicação que possa prover um complemento financeiro no futuro.

Faltam recursos

Mais que a desinformação, contudo, o estudo revela que a falta de recursos é a principal razão para o brasileiro não se preparar para uma aposentadoria condizente com sua condição de vida atual.

“Infelizmente, não faço nada porque não sobra dinheiro”, disse Cintia Borges, massoterapeuta de 45 anos que mora em Brasília, possui carteira assinada e tem dois filhos. “Gostaria muito, porque não dá para contar com o INSS. Por isso, nem passa pela minha cabeça essa ideia de se aposentar, de parar de trabalhar.”

É o que pensam 38,8% dos entrevistados, que disseram já imaginar uma queda no padrão de vida caso se aposentem. Outros 13,3% consideram que nunca poderão parar de trabalhar.

Dos entrevistados que responderam fazer algum tipo de reserva, além do INSS, para incrementar a renda ao se aposentar, 19,2% disseram colocar dinheiro na poupança. Apenas 6,2% das pessoas revelaram contribuir para algum programa de previdência privada, e 6,1% responderam investir em imóveis. O valor médio dessa reserva é de R$ 258,00 por mês.

 

Fonte: Agência Brasil 

Deixe seu Comentário

Set 2
TECNODENTAL

Leia Também

Nova fase da Lava Jato investiga repasses do grupo Oi para empresa de filho de Lula
Veneza sofre com baixa em reservas de hotéis após inundação
Saiba como o cigarro eletrônico afeta os pulmões
Preço da carne vai recuar em 2020, mas será maior do que o registrado até setembro, dizem frigoríficos
Tiroteio em mercado nos EUA deixa mortos, entre eles um policial
Ativista Greta Thunberg muda descrição no Twitter para 'pirralha' após declaração de Bolsonaro
Bolsonaro assina MP com regras para regularização fundiária
Sexta turma do STJ manda soltar ex-governador Luiz Fernando Pezão
De doer o coração: ambientalista flagra seis tatus atropelados
Amor de redes sociais: casal que espancou filho adotivo esbanjava afeto no Facebook