Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Greve Geral é aderida em Corumbá e Ladário por sindicatos e trabalhadores

28 abril 2017 - 16h01Por Daniela Ramos

Na manhã desta sexta-feira (28) presidentes de sindicatos e trabalhadores se reuniram na entrada do município de Corumbá para manifestarem suas opiniões contrarias as reformas Trabalhistas e da Previdência e a Lei da Terceirização que estão em tramite no Congresso Nacional. A greve foi aderida em todo o país, mas a grande maioria que aderiu a paralisação atuam em escolas, aeroportos e transporte público. Na capital do Pantanal cerca de 16 sindicatos aderiram a greve e foram para as ruas com cartazes e carro de som.

De acordo com Antônio Celso Melo dos Santos, presidente do Sindicato dos Professores de Ladário e representante da FETEMS a reforma nada mais é do que leis contra a população que colocou os políticos no poder, deixando de lado os direitos dos trabalhadores e trabalhadores.

‘Hoje é uma greve geral que a gente está fazendo para chamar a atenção da população contra as reformas. Nós aqui em Corumbá desde janeiro estamos participando através da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Educação em Brasília. Não é modificar e sim não a reforma que são as cacetadas que o trabalhador vem levando dessa nova classe que é a classe social política que nada mais são que servidores públicos eleitos pelo povo e que hoje faz essas reformas contra o povo que o elegeu, ’ explicou Antonio.

Vendo com mesmo olhar o presidente do Sinpaf explicou que as reformas vêm para beneficiar um grupo pequeno da sociedade, onde os trabalhadores podem ser deixados de lado, apenas para satisfazer os grandes empresários.

‘Nos estamos aqui hoje defendendo nossos direitos sociais, direitos trabalhista, pois a gente não se sente representado pela maioria do congresso, então nós estamos fazendo sermos ouvidos. Nosso posicionamento é contra as reformas por que no nosso entendimento não tão sendo contemplados os direitos sociais e trabalhistas tão sendo negligenciados e esse projeto esta sendo encaminhado é para favorecer os grandes empresários e as corporações, havendo uma transferência dos valores produzidos pelos trabalhadores para um setor pequeno da sociedade, ’ falou Igor Alexandre Hany Fuzeta Schabib Peres, presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário.

Igor destacou também um grupo montado pelos sindicalistas para se organizarem e participarem dos movimentos aqui na região pantaneira que foi intitulado “Coletivo Fronteira Pantanal- com foco na Luta na rua combate a falcatrua”.

‘Montamos este grupo para podermos nos organizar e revindicar juntos por nossos direitos’, concluiu Igor Alexandre.

Após se reunirem na BR-262, todos seguiram em carreta passando primeiramente pelas principais ruas da cidade de Ladário vindo para Corumbá, passando também por suas principais ruas alertando os moradores sobre as reformas que podem acabar com os direitos dos trabalhadores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde atualiza novamente procedimentos para aborto no SUS
Libertadores: Líder do Grupo G, Santos enfrenta o Delfín no Equador
Justiça autoriza retorno das aulas no Colégio Militar do Rio
Projeção de crescimento do crédito em 2020 sobe para 11,5%
Araújo diz que declarações de Pompeo foram alvo de má tradução
Salles inspeciona áreas em Mato Grosso atingidas pelo fogo
Operação Covid-19 mobilizou quase 30 mil militares em seis meses
MP e Volkswagen firmam acordo para reparar violações no regime militar
CIEE lança programa para capacitar estudantes do ensino médio
Senador conquista R$ 38 milhões da União para MS