Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Fiscais e analistas da Receita Federal dão início na operação-padrão como forma de protesto

14 julho 2016 - 18h48

Quem passou de carro ou a pé, nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 14 de julho, pelo Posto Edras, localizado na divisa da fronteira entre Brasil e Bolívia, enfrentou um congestionamento. Toda essa movimentação faz parte da paralisação nacional que os auditores fiscais e analistas da Receita Federal deflagraram em toda região de fronteira, denominada operação- padrão.

De acordo com o auditor fiscal da Receita Federal, Hermano Toscano, ao Corumbá Agora, ele explicou que a operação trata-se de uma mobilização nacional, que tem como objetivo chamar a atenção do governo para que cumpra o termo de acordo salarial que foi assinado em março, deste ano, após um mês de negociações.

“Queremos um tratamento isonômico ao que foi dispensado às outras carreiras do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário que tiveram seus projetos de lei (fruto de acordos também assinados) encaminhados para o congresso nacional, inclusive com aprovação nas duas casas (câmara e senador)”, disse o auditor da Receita Hermano Toscano.

Ainda conforme ele, essa paralisação foi aprovada por meio de uma assembleia, onde ficou estabelecido que essas fiscalizações deverão acontecer no decorrer da semana.

“Iremos suspender alguns serviços na inspetoria da nossa região, como a fiscalização de contribuintes que deverá ficar suspensa por tempo indeterminado, até que a operação acabe”, informou.

Só nas primeiras horas da operação-padrão, além de fiscalização em veículos, foram apreendidos peças de roupas, artesanato e cerca de 5 kg de queijo, que estavam entrando ilegalmente em território nacional.  

 

 

Fonte: Corumbá Agora 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Renda Cidadã: Bolsonaro nega desejar reeleição e diz estar aberto a sugestões
PF detém secretários de Barbalho por suspeita de desvios na Saúde
Homem morre durante visita a academia no Aero Rancho
Ipea: renda dos mais pobres foi 32% maior que o habitual em agosto
Corpo é encontrado às margens da MS-160
Combate às queimadas no Pantanal ganha reforço de 120 brigadistas e bombeiros
Familiares de gêmeos mortos com 13 tiros são ouvidos e polícia procura por assassinos
Em Coronel Sapucaia, obras de recapeamento vão custar R$ 2,2 milhões
Com ressalvas, deputados aprovam mudanças no plano de aplicação dos recursos do Fundersul
Fogo se alastra em reserva no Pantanal, moradora corre e consegue salvar galinhas