Menu
Busca terça, 01 de dezembro de 2020
(67) 99820-0742

Câmara aprova Projeto de Lei e dá passo importante para implantação do PROCEVE

25 abril 2017 - 14h18Por Assessoria de Comunicação da Câmara

A Câmara Municipal de Corumbá aprovou na segunda-feira, 24 de abril, por unanimidade, Projeto de Lei que dispõe sobre a implementação de atividades com fins educativos para reparar danos causados ao ambiente escolar. De autoria do vereador Manoel Rodrigues (PRB), a proposição segue agora para sanção por parte do Poder Executivo.

O Projeto de Lei é um passo importante para que seja implantado em Corumbá, o Programa de Conciliação para Prevenir a Evasão e a Violência Escolar na Rede Municipal de Ensino, idealizado pelo procurador de Justiça Sérgio Fernando Raimundo Harfouche que, em março, participou de uma Audiência Pública na cidade, quando fez a apresentação do PROCEVE, como é chamado.

A audiência foi uma realização do Ministério Público Estadual, por meio da 7ª Promotoria de Justiça da Comarca de Corumbá – Promotoria de Justiça de Proteção à Infância e Juventude, do Idoso e da Pessoa com Deficiência, que tem como titular a promotora Ludmila Paula de Castro e Silva, com apoio da Câmara de Vereadores de Corumbá.

“Esta é a nossa contribuição para melhorar a educação em Corumbá, não só minha, mas de todos os vereadores dessa Casa de Leis, que aprovou o Projeto por unanimidade, permitindo assim, melhorar a segurança nas escolas e, principalmente, proteger a vida das nossas crianças e adolescente”, afirmou Manoel Rodrigues.

O Projeto de Lei foi apresentado no dia 06 de março, no plenário da Casa de Barão de Vila Maria. Ele obriga os estabelecimentos de ensino executar a aplicação de atividades com fins educativos, como penalidade posterior à advertência verbal ou descrita, por meio do PAE (Prática de Ação Educacional), e MAE (Manutenção Ambiental Escolar).

“A aprovação é de extrema importância para Corumbá implantar o PROCEVE, que já está em execução em Campo Grande e outras cidades, com sucesso”, destacou o vereador, lembrando que a iniciativa visa proteger a vida, tendo em vista a onda de violência e criminalidade, fruto de uma série de fatores econômicos, políticos, sociais e culturais, que desafia cada vez mais a sociedade.

Ele lembra que o PROCEVE fortalece o papel do professor, principalmente em relação às atividades alternativas, importantes para prevenir atos de indisciplina e o crescimento da onda de violência no ambiente escolar. Além disso, impõe responsabilidades aos pais.

“Estamos buscando melhorar a educação em Corumbá, modificando as ferramentas de controle regimentais que se mostram ineficazes”, explicou, citando que a advertência e suspensão são apontadas como impunidade e tolerância ao mau comportamento, ficando os educandos e educadores à mercê até mesmo de infratores e criminosos que invadem o espaço escolar, causando uma degradação da aprendizagem e evasão escolar, levando as crianças para as ruas, ao alcance da criminalidade.

“O Projeto de Lei vem para cooperar com o resgate da paz no ambiente escolar, promover a melhoria do ensino, envolver os responsáveis por crianças e adolescentes no processo educacional bem como distanciar o adolescente dos meios policiais e forenses, dando atenção a atos inflacionais já no ambiente escolar, buscando uma solução dentro do próprio estabelecimento de ensino”, ressaltou.

A proposição foi elogiada pelos vereadores corumbaenses. Tadeu Vieira (PDT), por exemplo, lembrou a Lei 2.521/2015, que responsabiliza o aluno por atos de vandalismo em patrimônio escolar e destruição de mobiliário escolar, que vai contribuir ainda mais para o Projeto de Lei aprovado nessa segunda-feira, que contou com as presenças de pessoas ligadas ao setor educacional, entre elas a secretária de Educação, Maria Eulina Rocha dos Santos, que foi cobrada por Tadeu visando aplicação da Lei.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Governo apoia projeto de geração de renda com cerâmicas Kadiwéu
Menina que levou tiro de fuzil no rosto terá alta médica nesta semana
MS passa a contar com sistema que reforça combate ao abuso e exploração sexual
Mais de 99 mil pessoas foram infectadas pela covid-19 em MS
Dezembro traz chuva e aumento na umidade do ar
R$ 4,79: MS tem gasolina mais cara do Brasil, segundo levantamento
Mãe abandona crianças de 2 e 6 anos sozinhas para usar drogas no Vida Nova
Mãe tirou foto da filha momentos antes de ela morrer eletrocutada por decoração
Idosa é morta a facadas e tem casa queimada; principal suspeito é marido, que está internado
Funcionários de terceirizada da Energisa entram em greve por tempo indeterminado