Menu
Busca segunda, 30 de novembro de 2020
(67) 99820-0742

Audiência nesta sexta debate infraestrutura e segurança das pontes do Paraguai

07 abril 2017 - 14h25Por Assessoria de Comunicação da Câmara

Infraestrutura e segurança das pontes do Rio Paraguai serão temas de debates nesta sexta-feira, 07 de abril, durante audiência pública no plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Corumbá, a partir das 15 horas.

A audiência é uma inciativa do vereador Domingos Albaneze Neto (PV) e vai reunir autoridades dos mais diferentes segmentos da sociedade que poderão debater questões importantes relacionadas às pontes sobre o Rio Paraguai existentes na região do Morrinho, rodoviária; de Porto Esperança, ferroviária, como também a existente na área urbana de Corumbá, da captação de água bruta, no Canal do Tamengo.

Segundo o vereador, este evento possibilitará um amplo debate sobre as situações dessas pontes, no sentido de se buscar soluções para os problemas já existentes, bem como prevenir futuros desastres que possam causar sérios transtornos à população pantaneira.

A audiência contará com as presenças de vereadores além de representantes da Marinha do Brasil, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/MS), secretarias de Meio Ambiente e Infraestrutura, prefeituras de Corumbá e Ladário, armadores, além de deputados estaduais e federais.

Entre as questões que serão debatidas está a necessidade da reconstrução do dolfin na ponte da BR 262, principal acesso por terra a outras regiões do País. Um acidente ocorrido anos atrás, causou sérios problemas à estrutura da ponte e há necessidade de reconstruir o dispositivo de segurança que protege os pilares de colisões. Como isto não ocorreu, em outro acidente mais recente, o choque foi direto com os pilares, causando problemas na estrutura da ponte que foi interditada.

Outra questão está na região urbana, na ponte da captação de água, principal acesso à Bolívia, pelo rio. Domingos diz que é preciso pensar um projeto, executar as obras necessárias, para evitar desastres antes que aconteça um acidente grave, o que poderia interromper a captação de água bruta, deixando toda a cidade sem água potável.

Deixe seu Comentário

Leia Também

R$ 4,79: MS tem gasolina mais cara do Brasil, segundo levantamento
Mãe abandona crianças de 2 e 6 anos sozinhas para usar drogas no Vida Nova
Mãe tirou foto da filha momentos antes de ela morrer eletrocutada por decoração
Idosa é morta a facadas e tem casa queimada; principal suspeito é marido, que está internado
Funcionários de terceirizada da Energisa entram em greve por tempo indeterminado
Pedreiro e adolescentes mataram vizinho no Nova Lima em briga por registro de água
Agepan inicia mais uma campanha de fiscalização da geração de energia elétrica
Farmacêutica dos EUA vai solicitar uso emergencial de vacina contra Covid-19 no país e na Europa
Três acertam seis dezenas e levam R$ 33 mil em sorteio da Nota MS Premiada
Bio-Manguinhos fornece novo remédio para doenças reumatológicas ao SUS