Menu
Busca terça, 14 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Adolescentes pulam muro para tomar banho de piscina e são agredidos

21 novembro 2019 - 17h15Por Campo Grande News

Confusão no clube Santo Cruz, localizado no centro de Aquidauana, município distante a 135 quilômetros de Campo Grande, terminou com três adolescentes, incluindo duas meninas, agredidos até com cabo de vassoura.

O caso aconteceu na terça-feira (18), mas só hoje foi divulgado. O grupo pulou o muro do estabelecimento para tomar banho de piscina. Os suspeitos pela agressões foram identificados pela polícia como Michael Buremar dos Santos e Rodrigo Cruz, que seriam donos do estabelecimento.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 16h15 a Polícia Militar foi chamada para ir até o clube localizado na Rua Coronel João de Almeida Castro. Quando chegaram ao local, encontraram o adolescente de 17 anos com machucados na cabeça, peito e nas costas. Aos militares, ele contou ter sido agredido e ameaçado pelo proprietário do estabelecimento.

Segundo o garoto, o homem teria dito que o colocaria no carro e “sumiria” com ele caso contasse à polícia sobre as agressões. Os policiais fizeram buscas nas imediações em busca dos outros adolescentes e encontraram eles em uma chácara abandonada. Eles confessaram que estavam na casa de shows.

Ao todo, sete adolescentes entraram na casa. Duas garotas de 14 anos, e garotos com idades entre 14 e 17 anos. Três deles foram agredidos.

Na delegacia, as garotas disseram ter recebido autorização de uma mulher que estava no local para entrar no estabelecimento e negaram a invasão.

Outra versão - A gerente do estabelecimento, que não se identificou, contou que estava organizando o local quando foi chamada pelo filho que viu adolescentes pulando o muro. Segundo ela, acionou o marido via mensagem no whatsApp e ele chegou no clube acompanhado dos proprietários.

Os homens foram levados para a delegacia para prestar esclarecimentos sobre o caso e serão investigados por lesão corporal.

À reportagem do Campo Grande News, o delegado Jackson Frederico Vale explicou que os adolescentes foram liberados após os pais terem sido acionados e assinarem um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência). Ele não deu outros detalhes sobre o caso porque não estava na delegacia quando atendeu a ligação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Empresa vence licitação de R$ 1,6 milhão para reforma do Detran em Dourados
Padre que atendeu feminicida antes de morte na igreja pede às pessoas para ‘se abrirem’
Polícia investiga PMs por denúncia de agressão à mulher negra em SP
Coronavírus: Pfizer e BioNTech recebem ‘fast track’ para 2 possíveis vacinas nos EUA
Em julgamento de recurso, Justiça livra prefeito de Laguna Carapã de acusação de nepotismo
Em retaliação aos EUA, Pequim coloca senadores republicanos em ‘lista negra’
Esposa de John Travolta morre aos 57 anos
Idosa de 64 anos é mais uma paciente a perder a batalha contra covid-19 em Campo Grande
Marido é preso por estuprar mulher duas vezes após a agredir e deixar inconsciente
Funcionários reclamam de falta até de papel toalha no HRMS, referencia para coronavírus