Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Prefeitura agiliza trâmites e deposita repasses para Liesco e Liblocco

27 janeiro 2017 - 17h49

A Prefeitura de Corumbá realizou nessa quinta-feira, 26 de janeiro, o repasse para a Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá (Liesco) e para a Liga Independente dos Blocos Carnavalescos de Corumbá (Liblocc). Os recursos serão utilizados pelas entidades para assegurar os desfiles, a beleza e grandeza do Carnaval 2017.

 

“Após um grande empenho do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, conseguimos efetuar os depósitos ontem e, hoje, esses recursos já estão disponíveis para saque. São R$ 600 mil para a Liesco e R$ 175 mil para a Liblocc”, afirmou o subsecretário de Finanças, Mário Sérgio Aguiar Siqueira, que responde pela Secretaria Municipal de Finanças e Gestão.

 

“O Carnaval é uma tradição do povo corumbaense, além de ser um grande impulsionador da nossa economia. É uma festa que mostra toda a alegria, receptividade e carisma da nossa gente. E mesmo com toda essa crise econômica que o País atravessa, o prefeito Ruiter mostrou sensibilidade e competência para garantir a realização do nosso Carnaval”, comentou o diretor-presidente da Fundação da Cultura e Patrimônio Histórico, Luiz Mário Cambará.

 

Os recursos serão divididos entre as 10 escolas de samba e os 11 blocos oficiais de Corumbá. O repasse às entidades será feito nesta sexta-feira, às 12 horas, na Casa de Cultura Luiz de Albuquerque.

 

Legislação

 

Em 2015, a União mudou a Legislação que permite o repasse de verbas por convênio determinando que em 2016 os Estados se adequassem, uma realidade que aconteceu em Mato Grosso do Sul e no ano de 2017 a adequação aconteça em todos os Municípios, fato que não aconteceu em Corumbá por conta da não regulamentação da nova lei que deveria ter ocorrido na administração passada.

 

Com isso a Prefeitura está impedida de realizar qualquer tipo de convênio para repasse de verbas com exceção para os convênios de saúde e os já existentes desde o ano passado. O impasse não impediu a Prefeitura de realizar a festa. “Não desistimos. Desde o primeiro dia de governo, ao lado do Presidente da Fundação de Cultura fomos em busca de outras alternativas. A primeira opção foi procurarmos o Governo do Estado para que o repasse fosse feito através da Fundação de Cultura/MS”, explicou o prefeito Ruiter Cunha no último dia 13, quando assegurou o repasse.

 

“Ficou tudo acertado, mas o jurídico da Fundação encontrou alguns entraves e não pudemos fazer dessa forma. Foi quando surgiu a orientação da Direção Geral do Tribunal de Contas para abrirmos o procedimento dentro da nova lei, usando a lei da licitação. E é essa fórmula que estamos adotando para realizar o repasse deste ano”, continuou o prefeito de Corumbá.

 

Com o repasse garantido, a Prefeitura buscou na escolas de samba, blocos e cordões, uma divisão de responsabilidade em tudo que está sendo feito, “precisamos da corresponsabilidade de todos com a assinatura de um Termo de Colaboração assinado pelo Poder Público e por todos os presidentes. Todos terão responsabilidade com este procedimento”, concluiu o prefeito de Corumbá. (Assessoria de Comunicação PMC)

Deixe seu Comentário

Leia Também

INSS vai aumentar capacidade de atendimento da Central 135
Indústria da construção mostra sinais de recuperação, diz CNI
Desemprego subiu 27,6% em quatro meses de pandemia
Sampaio Corrêa e Moto Club duelam no 1º jogo da final do Maranhense
Senadores da Comissão do Pantanal aprovam cronograma de trabalho
IBGE: em MS, 15% dos que realizaram testes para Covid-19 até agosto testaram positivo
Câmara instala comissão para reformar Lei da Lavagem de Dinheiro
Brasileirão: Thiago Neves pode estrear no Sport em duelo contra Timão
Chuva no Rio de Janeiro em um dia supera média do mês
Justiça marca júri de acusado de matar professora com 36 facadas