Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Polícia Federal prende grupo que planejava atos terroristas na Olimpíada

21 julho 2016 - 15h12

A Polícia Federal prendeu um grupo que preparava atos terroristas durante os Jogos Olímpicos, e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, detalhou as prisões em uma entrevista coletiva nesta manhã. As 10 prisões aconteceram em São Paulo e no Paraná, mas há outros dois mandados de prisão. O grupo mantinha contato com o Estado Islâmico pela internet.

De acordo com o ministro, o grupo jurou lealdade ao Estado Islâmico pela internet. Entre eles, os membros se comunicavam pelo WhatsApp e Telegram. Havia um líder que orientava os participantes do grupo. Eles discutiam o treinamento de artes maciais, a compra de armamento e os possíveis alvos no Rio de Janeiro.

Um deles entrou em contato com o site de armas clandestinas no Paraguai para comprar um fuzil AK 47 para a relização de uma operação. Não há informação de que ele tenha conseguido adquirir esse fuzil, mas esse sentido e a informação circulando entre eles sobre a compra é um ato preparatório.

Segundo o ministro, os suspeitos comemoraram os atentados em Orlando, nos Estados Unidos, e de Nice e Paris, na França.

Um dos membros pensava em procurar, no exterior, representantes do Estado Islâmico, mas desistiu por causa de uma "impossibilidade financeira".

Com autorização da Justiça, a Polícia Federal monitorou mensagens trocadas pelo grupo nas redes sociais, principalmente Facebook e Twitter.

 

Fonte: Extra 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça suspende decisão do Conama que revogou resoluções ambientais
Polícia Militar de Corumbá prende homem foragido da justiça durante rondas
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Pai espanca filho e alega 'nervosismo' no Aero Rancho: ele deve R$ 1 mil de pensão
PF deflagra operação após bloqueio de R$ 730 milhões de facção
Idosa com Covid-19 passa mal e morre em casa no Nova Lima
Idosa é ameaçada por filho de 39 anos e recusa ajuda da polícia em Dourados
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Rapaz dorme na margem do rio Anhanduí e cai de altura de oito metros
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais