Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Ruiter visita Rede Feminina e reafirma apoio aos trabalhos da instituição

10 maio 2017 - 19h09Por Assessoria de Comunicação da PMC

Na manhã desta quarta-feira, 10 de maio, o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira visitou a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Corumbá com a finalidade de conhecer a casa e os projetos desenvolvidos pela instituição. Na ocasião, o chefe o Executivo corumbaense garantiu parceria com a Organização Não Governamental (ONG) e reconheceu o relevante trabalho prestado pela entidade para a sociedade. A Rede completou onze anos em Corumbá e pela primeira vez recebeu visita de um prefeito.

 

Sabina Acosta da Costa, presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer Corumbá, afirmou que as voluntárias da instituição ficaram “super contentes” com a visita. “Estamos há mais de dez anos aqui e nunca tivemos uma visita de um prefeito. A gente está numa felicidade enorme. É importante termos um prefeito que nos ajude, que nos ouça e de repente possa abraçar a nossa causa, até porque nossos pacientes também pedem que a gente tente uma parceria com a Prefeitura”, afirmou Sabina.

 

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira se comprometeu a apoiar as iniciativas da Rede. “O Poder Público tem que formar parceria com instituições que fazem justamente esse tipo de atendimento porque é uma população que precisa de uma atenção mais especializada, que precisa de um carinho e o Poder Público tem que ser parceiro. A gente sinalizou isso, reafirmamos nosso compromisso de estar apoiando as iniciativas da Rede e vamos intensificar essa parceria. Já estivemos com elas no nosso gabinete dizendo como o Poder Público pode ajudar por hora e hoje estou fazendo essa visita para conhecer o local e reafirmar que nós temos o total interesse em apoiar essa instituição”, destacou Ruiter.

 

Para Luciana Nery Cândia, coordenadora da casa e vice-presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mato Grosso do Sul, essa parceria com o Município é uma grande conquista para os pacientes oncológicos da região e o reconhecimento do Executivo Municipal quanto ao trabalho desenvolvido. “A gente trabalha para atender às necessidades que às vezes o Poder Público não consegue, mesmo por burocracias, e o nosso papel é esse, como terceiro setor, de apoiar e ajudar. Se a gente tem alguém como o prefeito que reconhece o nosso trabalho e vai falar dele para outras pessoas, melhor ainda”, disse.

 

Segundo ela, desde que Ruiter sinalizou apoio, novos parceiros começaram a aparecer e até o governador Reinaldo Azambuja já sabe que a entidade é atuante na cidade. “Temos mais é que agradecer. Acho que se em todo o Estado os prefeitos abraçassem a causa, que é feita por uma entidade séria também em nível nacional, seria muito bom. Estamos aqui para trabalhar e atender essas pessoas que às vezes precisam só de um carinho, de um olhar diferenciado”, afirmou Luciana.

 

A Rede atende pacientes do SUS que precisam de apoio multiprofissional

 

A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Corumbá atende a pacientes não apenas das zonas urbanas de Corumbá e Ladário, como também de assentamentos e bolivianos. “Os pacientes vendo que o prefeito é nosso parceiro, eles acabam tendo também outro olhar sobre a instituição e de repente aparece também outros parceiros para abraçarem a causa. Nossa entidade é séria, temos todos os documentos”, explicou Sabina da Costa, presidente da entidade. Atualmente, a Rede atende cerca de 150 pessoas, mas esse número é bastante dinâmico pela quantidade contínua de pessoas que entram e saem do cadastro da instituição.

 

A ONG auxilia pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) com entrega de cestas básicas, fraldas e até com suplemento nutricional, fundamental para quem está passando pelo processo de quimioterapia. Esses pacientes são cadastrados e passam a receber ajuda tanto de alimentos quanto financeira. Para isso, a Rede conta com o voluntariado de uma advogada e de assistentes sociais que agilizam esses pedidos. Além disso, fisioterapeutas, psicóloga, nutricionistas e terapeuta reiki também atuam como voluntárias. No total, são 23 mulheres ajudando nas atividades cotidianas da entidade.

 

“O trabalho da Rede é muito importante. O paciente já é carente e recebe uma notícia difícil, tem gente até que chega aqui pensando que vai morrer amanhã e já pensa que a família vai ficar desassistida, mas a gente sabe que não é assim. Graças a Deus, nós temos hoje a oncologia que está fazendo quimioterapia em Corumbá, temos médicos aqui. Esses pacientes são acolhidos pela Rede Feminina e orientados, é onde começa o trabalho da assistente social e da psicóloga da instituição”, disse Sabina que acredita que com a parceria com o Município, a instituição poderá crescer ainda mais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Eleições 2020: termina hoje prazo para pedir registro de candidatura
Pandemia amplia vulnerabilidades de surdos, diz secretária
Prefeitura encaminha imigrantes e pessoas em situação de rua ao mercado de trabalho
França abre investigação para apurar ataque com faca em Paris
Universidade oferece tratamento gratuito a pacientes com sequelas da covid-19
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Jovem de 22 anos perde controle de moto e morre na Salgado Filho
Bandidos não perdoam nem cavalos em Corumbá
Caminhoneiro de Dourados capota e morre na serra de Maracaju
AGU cobra na Justiça R$ 893 milhões de desmatadores da Amazônia