Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Em encontro com alunos, prefeito reforça programa para qualificar trabalhador

20 junho 2016 - 13h22

A Prefeitura de Corumbá está intensificando cada vez mais o programa de qualificação profissional, para capacitar o trabalhador corumbaense para fazer frente ao mercado de trabalho. Exemplo disso são os nove cursos iniciados agora em junho no Centro de Qualificação Profissional Dom Bosco, instituição mantida pelo Município em parceria com a Missão Salesiana.

 No início da noite da última sexta-feira, 17, o prefeito Paulo Duarte visitou o Centro Dom Bosco, conversou com a equipe que coordena o programa, com instrutores e com os alunos, e destacou que o Município, cada vez mais, vai investir na qualificação profissional.

“Este é o caminho. Antes, surgiam vagas, mas as dificuldades de encontrar profissionais qualificados era imensas. Hoje isto está mudando graças a esta política de incentivo à qualificação profissional”, destacou Duarte. No contato com os alunos, ele buscou incentivar a todos, observando que, com qualificação, tudo se torna mais fácil para conquistar uma vaga no mercado de trabalho local.

“São jovens e adultos que estão aprendendo uma profissão, passo importante para disputar vagas no mercado de trabalho, como também montar o seu próprio negócio e gerar renda para a família. E é por isso que a Prefeitura investe na capacitação e estes cursos oferecidos no Centro Dom Bosco tem contribuindo muito para o trabalhador corumbaense”, disse.

O prefeito estava acompanhado do subsecretário de Assistência Social e Cidadania, Nilo Correa; do gerente de Trabalho e Qualificação Profissional, Hesley Santana, e do coordenador pedagógico do Centro Dom Bosco, Amaro Luiz Alves Feitosa.

Ele visitou todas as salas e explicou que vai, cada vez mais, ampliar o programa de qualificação profissional desenvolvido pela Prefeitura. E isto tem agradado os alunos. Lenice Pereira, 47 anos, vê o curso de cabeleireiro, a oportunidade que tanto aguardava: “quero aprender, me formar e depois montar um salão de beleza em casa”, disse, lembrando que, hoje, está desempregada e a chance é agora, a partir da profissionalização.

Marcos Soares, 40 anos, também está otimista. “Estou empregado, mas quero me formar para montar um salão de beleza e aumentar a renda familiar”, disse, ressaltando que a empresa onde trabalha (Cristo Rei), o liberou para fazer o curso. “Vai ser bom também porque a empresa sempre realiza ações sociais e disponibiliza corte de cabelo. Vou poder ajudar lá também”, revelou.

A instrutora Darcy Bruno, do curso de Manicura e Pedicura, elogiou suas alunas. “Estão sempre atentas, aprendem rápido, inclusive as novas técnicas que estão surgindo no mercado”, destacou, citando que todas já pensam em montar a sua própria esmalteria.

Os cursos

Atualmente, mais de 400 alunos frequentam os cursos ministrados no Centro Dom Bosco. São nove ao todo: Serigrafia; Cabeleireiro; Manicura e Pedicura; Informática Básica; Solda e Montagem; Maquiagem, Penteados e Desingner de sobrancelha; Assistente Administrativo; Panificação, Confeitaria e Salgados; e Libras Básico.

Esta é a segunda turma do ano e os cursos têm duração de três meses. Em setembro começa a terceira turma, a última desse ano de 2016. O Centro Dom Bosco é coordenado pela Gerência do Trabalho e Qualificação Profissional da Prefeitura. Fica localizado na rua 13 de junho n° 2660, Bairro Dom Bosco. As aulas dos cursos no período vespertino começam às 15 horas. Já no período noturno, a partir das 18 horas. 

Fonte: ASCOM PMC

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com gasolina mais cara, inflação volta a subir em Campo Grande
MS passa dos 12 mil casos de coronavírus e registra 146 mortes pela doença
Avó de esposa de Bolsonaro continua internada com coronavírus
MPMS vai investigar denúncias de irregularidades em ‘curso de bombeiro mirim’ em Campo Grande
Proibida de participar de licitação, empresa ganha pregão de R$ 60 milhões com a Sefaz-MS
Presidente da Bolívia testa positivo para covid-19
Duas jovens paulistas são presas em MS com malas recheadas de maconha
OMS manda especialista para investigar origem da Covid-19 na China
Frio começa a ir embora no fim de semana em Mato Grosso do Sul
Exame particular da covid-19 pode custar entre R$ 160 e R$ 300 na Capital