Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Professores iniciam dia 15 greve por tempo indeterminado em MS

08 março 2017 - 13h35Por Campo Grande News

Contrários à reforma da Previdência, proposta pelo Governo Federal, o professores de Mato Grosso do Sul aderiram a greve nacional e param as atividades no dia 15 de março, sem previsão para voltar às salas de aula. A categoria considera a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 287/16 um aumento das desigualdades no Brasil.

Em nota, a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) declara que em pouco tempo no país haverá alguns ricos e milhões de pobres. A federação afirma que a reforma da Previdência vai fazer com que os trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos 'trabalhem até morrer'.

"Eles vão contribuir mais com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e ganhem menos na aposentadoria. O governo quer, ainda, por meio da DRU (Desvinculação de Receitas da União), desviar os recursos das contribuições para usar livremente em outras áreas".

O presidente do ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), Lucílio Nobre, explica que a paralisação nacional visa mobilizar outras categorias para derrubar a PEC, que segue em discussão na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).

"No domingo, dia 19, a gente avalia o movimento para saber como foram os primeiros dias de greve. Esperamos que outros sindicatos se juntem a mobilização. Se ninguém aderir a educação vai seguir sozinha? Dia 19 vamos avaliar", destacou.

Lucílio não adiantou se os professores farão uma assembleia geral no domingo, mas garantiu que durante os dias de paralisação vão estimular os demais sindicatos.

"A perda dos direitos é para toda a população. O jovens é que vão sofrer mais ainda. Tem que trabalhar 49 anos para aposentar. Quem começar a trabalhar com 16 anos tem que continuar sem para até os 65 anos para conseguir aposentar", ressaltou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mulher de 52 anos é autuada após colocar fogo em lixo de terreno
Hamilton Mourão rebate críticas às queimadas
Vice-presidente do Flamengo defende volta da torcida aos estádios
Em diligência no Pantanal, senadores dizem que cenário é devastador
Xuxa avisa que vai deixar a Record no fim do ano: 'infelizmente'
Motorista da Uber furta calça jeans, confessa crime
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Chuva não chega em Corumbá, mas na Bolívia tem até temporal e nevasca
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax