Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

FETEMS cobra do Governo do Estado cumprimento do reajuste do Piso Nacional

12 janeiro 2017 - 12h45

Representantes da direção da FETEMS estiveram em reunião com a vice-governadora do Estado de Mato Grosso do Sul, Rose Modesto, que está em exercício por conta das férias do governador, Reinaldo Azambuja, na manhã desta quarta-feira (11). Em pauta o reajuste de 2017 de 7,64% do Piso Salarial Nacional dos professores da Rede Estadual de Ensino, já que a data base da categoria é em janeiro e o percentual está garantido pela legislação nacional n° 11.738, de 16 de julho de 2008.

De acordo com o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli cesar, foi protocolado um ofício com as legislações e cobrando o reajuste imediato para a categoria. “A vice-governadora fez o compromisso de sentar com o governador, assim que o mesmo retornar e também de agilizar as questões com a equipe econômica do Governo. Ela está ciente de que é Lei e que a mesma deve ser cumprida”, disse.

Roberto disse ainda que a Federação ficará em contato constante com o Governo e que a entidade irá cobrar o cumprimento das legislações vigentes, tanto da Lei do Piso Nacional como a do acordo judicial feito entre a FETEMS e o Governo do Estado, que resultou na lei complementar nº 200, de 13 de julho de 2015, que dá garantia da integralização do piso por 20h para os professores estaduais e essa questão passa por dois reajustes, um em janeiro e o outro em outubro, até 2021.

Com o reajuste de 2017 o Piso Salarial em MS para início de carreira, professor com Ensino Médio, por 40h, irá de R$ 3338,36 para R$ 3.593,41 e para o professor com curso superior, também por 40h, irá de R$ 5.007,54 para R$ 5.390,11.

Participaram da reunião representando a FETEMS, além do presidente, Roberto Botareli, o secretário de assuntos jurídicos, Amarildo do Prado e o presidente do Simted de Batayporã, Edson Zopi de Moraes.

Piso Salarial Nacional

Em 26 de dezembro de 2016 foi publicada a Portaria Interministerial MEC-MF nº 8, que reajustou o Valor Anual por Aluno (VAA) do Fundeb em 4,9369%. Com isso, o investimento médio per capita por estudante do ensino fundamental urbano no país, em 2017, será de R$ 2.875,03.

No mesmo dia, o MEC informou que liberou até 29/12/16 a quantia de R$ 1,25 bilhão, a título de antecipação do ajuste de contas do Fundeb 2016, para fins de pagamento do piso do magistério nos estados e municípios que recebem a complementação da União.

De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e com base nos números já anunciados pelo MEC o reajuste deste início de 2017 deverá ser de 7,64%. (Pérola News)

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGU cobra na Justiça R$ 893 milhões de desmatadores da Amazônia
Ocupação de UTIs tem risco baixo em 17 estados e crítico no Rio e GO
Focos de calor no Tocantins seguem padrão do clima, diz Defesa Civil
SP fecha último hospital de campanha para tratamento de covid-19
Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
SP subsidia compra de computador para professor da rede estadual
Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
São Paulo anuncia ampliação de testes da fase 3 da vacina CoronaVac
Lei prorroga incentivo fiscal para exportadores durante pandemia
Polícia do Rio desarticula grupo que aplicava golpe da casa própria