Menu
Busca terça, 19 de novembro de 2019
(67) 99820-0742
Set

'Está traumatizado e não quer voltar a escola", diz mãe de criança que teve a orelha cortada

09 novembro 2019 - 08h15Por Correio do Estado

No dia seguinte depois de ter a orelha cortada com tesoura por um colega de classe da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei), no Moreninha III, região sul de Campo Grande, criança de 3 anos segue em recuperação, mas os danos psicológicos foram grandes, de acordo com a mãe da criança Jaine Giovana Fernandes de Araújo, de 17 anos. 

Em entrevista Giovana conta que o menino está bastante traumatizado com a situação e não é a primeira vez que ele saiu da escola machucado, mas que nunca chegou a ser grave como o episódio que aconteceu ontem (7). “Meu filho não quer ficar perto de muitas crianças, ele está se recuperando bem, porém está muito traumatizado e ainda e diz que não quer voltar mais para a escola, ele vai ficar um tempo em casa”, disse a mãe da criança. 

Segundo Giovana, a escola alega que aconteceu fora da sala e que não viram as duas crianças saindo, quando a outra criança pegou a tesoura da decoração e cortou a orelha da vítima. Segundo ela, que já registrou boletim de ocorrência, recebeu a ligação que um colega teria mordido a orelha do filho. “De início mentiram pra mim que era uma mordida, cheguei até lá meu filho estava no colo do meu padrasto chorando  muito, e a pele da orelha dele estava descolada, na Upa ele disse que o coleguinha tinha cortado com a tesoura e a enfermeira confirmou o ferimento”, explicou a jovem. 

Criança recebeu 10 pontos na orelha-Reprodução Facebook

Já em casa, o menino de apenas 3 anos teve alta da Santa Casa e não precisou passar por cirurgia plástica. Os 10 pontos foram suficientes para fechar o ferimento, que segundo a mãe, arrancou a pele da orelha. “ No outro dia retornamos para casa, eu olhando meu filho chorando com muita dor foi bem difícil”, contou a mãe. 

NÃO É A 1ª VEZ 
Em entrevista, a mãe da criança informou que não é a primeira vez que o menino se machuca na escola - pelo mesmo colega e nada foi feito. “Meu filho já estava chegando a dias com roxos, arranhões, pequenos machucados e ele sempre disse que era o mesmo coleguinha eu já fui lá várias vezes falar com as professoras e elas só diziam que já estava se resolvendo e precisou  aconteceu isso”, contou Giovanna. 

OUTRO LADO
Correio do Estado questionou a secretaria municipal de educação da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Elza Fernandes Ortelhado sobre o caso e o que município está fazendo para evitar ocorrências dentro das Emeis, mas a mesma se pronunciou apenas por meio de nota oficial da Semed. 

Em nota, a Semed informou que está apurando o ocorrido e que já afastou a professora da sala, as duas assistentes e a diretora da EMEI. Além disso, todas elas irão responder sindicância. 

Um técnico da Superintendência de Gestão e Normas da Reme já está na unidade para prestar assistência aos demais profissionais da Emei e auxiliar na apuração dos fatos. “A Semed reitera que todos os casos de prejuízos a integridade das crianças que estão sob a responsabilidade da Semed serão apurados com o rigor da lei”, diz a nota.

 

A reportagem também entrou em contato com a delegada Marília de Brito da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) responsável pelo caso, mas não conseguiu retorno. 

Deixe seu Comentário

TECNODENTAL
Set 2

Leia Também

Com vizinho assaltado 3 vezes em 24h, bairro "se vira" contra ladrões
Projeto Nossa Energia beneficia famílias de Corumbá e Ladário durante Festival América do Sul Pantanal
Unigran oferece desconto de até 50% na matrícula para 2020
Estados discutem mudanças em regras para cobrança do ICMS
Pelé comemora 50 anos de seu histórico milésimo gol na carreira
Refis da Prefeitura já arrecadou mais de R$ 1 milhão este ano
Plantio da soja atrasa em mais de 30% e preocupa lideranças rurais
Dono do Shopping China está entre os procurados em nova fase da Lava Jato
Desemprego cai, mas MS ainda tem 108 mil em busca de trabalho
Motociclista morre após colidir com caminhão e polícia investiga