Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020
(67) 99820-0742

Último dia para declarar o IRPF 2017: tudo o que você precisa saber

28 abril 2017 - 19h00Por Agência Brasil

Apesar dos especialistas não recomendarem que o contribuinte deixe para declarar o imposto de renda de última hora, o fato é que pelo menos 4,9 milhões de pessoas ainda não tinham prestado contas para a Receita Federal até ontem. Se você está entre elas, é bom lembrar que a contagem regressiva se encerra às 23h59 desta sexta-feira, mas cuidado para a correria não gerar erros. Último dia também é momento de se informar.

Confirme a situação e reúna os documentos

Ainda é tempo de confirmar se você realmente precisa declarar o Imposto de Renda. Confira aqui o passo a passo da declaração. A declaração é obrigatória para quem recebeu rendimentos acima de R$ 28.559,70 no ano passado. Também precisa declarar imposto quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil. Quem obteve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros. Quem não enviar a declaração do IRPF 2017 no prazo está sujeito ao pagamento de multa, que varia de R$ 165,74 até 20% sobre o valor do imposto devido.

Caso você tenha que declarar Imposto de Renda, é importante reunir os documentos necessários para fazer a declaração. Apesar de nenhum comprovante ser anexado no programa do IRPF, é bom ter os seguintes documentos em mãos (ou pelo menos cópias):

– Cópia da declaração do IR de 2016, impressa, arquivada na memória do computador, gravada em CD ou em pen drive

– Título de Eleitor para o contribuinte que for declarar pela primeira vez Informes de rendimentos recebidos das fontes pagadoras (no caso de assalariados)

– Cópias de recibos/notas fiscais fornecidos a pacientes/clientes (no caso de autônomos)

– Livro-caixa, no caso de autônomos

– Informe de rendimentos do INSS (no caso de quem recebe benefícios previdenciários) ou de entidades de previdência privada

– Informes de rendimentos financeiros fornecidos por bancos

– Informes de pagamento de contribuições a entidades de previdência privada. É preciso nome e CNPJ da entidade

– Recibos/carnês de pagamento de despesas escolares dos dependentes ou do próprio contribuinte. É preciso nome e CNPJ dos estabelecimentos de ensino

– Recibos de aluguéis pagos/recebidos em 2016

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com artesanatos produzidos por reeducandos, 12ª Feira do Artesão Livre “Especial de Natal’ será em formato virtual pelo WhatsApp
PF cumpre mandados de busca contra exploração sexual de crianças
SES realiza webinário sobre ‘Febre Amarela: Humana, Animal e Imunização’
PF deflagra nova fase da Lava Jato; alvo é ex-funcionário da Petrobras
Capacitações devem atingir mais de 4 mil profissionais da assistência social em MS
Corpo de Maradona é velado no palácio presidencial da Argentina
Indígenas de MS começam ser contratados para colheita da maçã
Polícia prende dois por suspeita de crimes eleitorais no Rio
Operação Pátio Zero: mais de 400 motocicletas estão disponíveis em leilão de sucata aproveitável
2ª alta em novembro: preço da gasolina sobre 4% nesta quinta-feira