Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Imóveis no Brasil perdem 5% do valor em 2015

05 agosto 2015 - 11h50

São Paulo - O preço médio do metro quadrado dos imóveis no Brasil registrou queda real de 5,28% nos sete primeiros meses do ano, segundo o Índice FipeZap.

Um determinado bem apresenta queda real quando sua valorização é inferior à alta generalizada de preços, medida por índices de inflação, como o IPCA.

De janeiro a julho, os preços dos imóveis tiveram alta de 1,51%, variação inferior à inflação estimada pelo IBGE para o período, de 6,79%.

 
 

O índice mostra também que nos últimos 12 meses encerrados em julho preços subiram 4,03%, bem abaixo do IPCA esperado para o período, de 9,52%. É o sétimo mês consecutivo no qual há queda real de preços no acumulado de 12 meses. 

Pela nona vez seguida, a valorização dos imóveis também ficou abaixo da inflação registrada no mês. Enquanto o metro quadrado médio das 20 cidades incluídas no índice subiu 0,13% em julho, a expectativa é de alta de 0,58% dpara o IPCA no período.

No acumulado do ano, 17 cidades registram alta de preços menores do que a inflação. Apenas em Florianópolis os custos dos imóveis subiram acima da inflação. Já Niterói, Brasília e Curitiba tiveram queda nominal dos preços nos primeiros sete meses do ano.

O valor médio do metro quadrado dos imóveis anunciados nas 20 cidades em julho foi de 7.614 reais. Apesar de ter registrado queda nominal de preços em julho, o Rio de Janeiro continua a liderar o ranking do metro quadrado mais caro entre as 20 cidades pesquisadas pelo FipeZap, seguida por São Paulo. 

Veja, na tabela a seguir, a variação dos preços dos imóveis à venda nas 20 cidadesacompanhadas pelo FipeZap. A lista foi ordenada da maior para a menor variação de preços em julho.

RegiãoVariação mensal julho/15Variação mensal junho/15Variação em 2015Variação nos últimos 12 meses
Florianópolis 2,42% 2,17% 6,66% 7,81%
Vitória 0,79% 0,13% 3,40% 9,40%
Santo André 0,52% 0,35% 2,35% 7,44%
Contagem 0,50% 1,11% 3,84% 6,55%
Goiânia 0,49% 0,02% 1,43% 7,75%
Santos 0,46% 0,27% 2,39% 6,58%
Porto Alegre 0,39% 0,49% 2,10% 6,65%
Salvador 0,36% 0,24% 1,78% 4,86%
São Caetano do Sul 0,29% 0,17% 1,26% 4,17%
Brasília 0,22% 0,29% -0,95% -0,69%
Campinas 0,22% 0,29% 2,21 8,08%
Fortaleza 0,17% 0,25% 3,50% 5,62%
Índice FipeZap Ampliado (20 cidades) 0,13% 0,13% 1,38% 4,52%
São Paulo 0,10% 0,09% 2,20% 5,06%
São Bernardo do Campo 0,08% 0,12% 2,13% 7,44%
Recife 0,09% -0,04% 0,30% 3,29%
Rio de Janeiro -0,11% 0,01% 0,58% 2,90%
Niterói -0,12% -0,33% -2,32% 2,03%
Belo Horizonte -0,14% 0,03% 1,31% 7,25%
Curitiba -0,14% -0,03% -0,65% 2,50%
Vila Velha -0,50% -0,77% 1,73% 6,66%

E agora veja o preço médio do metro quadrado anunciado em cada cidade em julho:

RegiãoPreço médio do metro quadrado (R$)
Rio de Janeiro 10.631
São Paulo 8.602
Brasília 7.987
Niterói 7.674
Média Nacional 7.614
Florianópolis 6.327
Recife 6.023
Belo Horizonte 5.906
São Caetano do Sul 5.717
Fortaleza 5.691
Porto Alegre 5.426
Campinas 5.270
Vitória 5.270
Curitiba 5.154
Santo André 5.026
Santos 4.923
São Bernardo do Campo 4.713
Salvador 4.655
Vila Velha 4.233
Goiânia 4.183
Contagem 3.568

O Índice FipeZap tem dados disponíveis sobre São Paulo e Rio de Janeiro desde janeiro de 2008. Para Belo Horizonte, a série começa em maio de 2009. Para Fortaleza, em abril de 2010; para Recife em julho de 2010; e para Brasília e Salvador, em setembro de 2010.

Os municípios do ABC Paulista e Niterói têm dados disponíveis desde janeiro de 2012. As séries de preços de Vitória, Vila Velha, Florianópolis, Porto Alegre e Curitiba foram iniciadas em julho de 2012.

O indicador elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com o site de classificados Zap Imóveis, acompanha os preços do metro quadrado dos imóveis usados anunciados na internet.

Além disso, a Fipe também busca dados em outras fontes de anúncios online ao realizar a ponderação dos dados utilizando a renda dos domicílios, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS passa dos 12 mil casos de coronavírus e registra 146 mortes pela doença
Avó de esposa de Bolsonaro continua internada com coronavírus
MPMS vai investigar denúncias de irregularidades em ‘curso de bombeiro mirim’ em Campo Grande
Proibida de participar de licitação, empresa ganha pregão de R$ 60 milhões com a Sefaz-MS
Presidente da Bolívia testa positivo para covid-19
Duas jovens paulistas são presas em MS com malas recheadas de maconha
OMS manda especialista para investigar origem da Covid-19 na China
Frio começa a ir embora no fim de semana em Mato Grosso do Sul
Exame particular da covid-19 pode custar entre R$ 160 e R$ 300 na Capital
Seleção oferece vaga para assistente social com salário de R$ 3,1 mil em MS