Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Tombamento da Matriz de N. Sra. da Candelária é elogiado na Assembléia

08 março 2017 - 13h28Por Assessoria de Comunicação da PMC

O tombamento da Matriz de Nossa Senhora da Candelária como patrimônio histórico e cultural de Corumbá foi elogiada pela Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul. A Moção de Congratulação foi proposta pelo deputado Paulo Siufi e aprovada pelo plenário na sessão ordinária do dia 14 de fevereiro.

“A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Casa de Leis e Cidadania, por proposição de Deputado Paulo Siufi, em nome de seus pares e do povo sul-mato-grossense, vem à vossa honrosa presença parabenizá-lo por ter declarado como Patrimônio Histórico e Cultural do Município de Corumbá, a Catedral de Nossa Senhora da Candelária, devido ao valor histórico quer a mesmas possuiu na cidade e no Estado, sendo construída no ano de 1885 e considerada o templo católico mais antigo de Mato Grosso do Sul. Parabéns”, destacou a Moção.

O tombamento da igreja aconteceu no dia 2 de fevereiro, Dia da Padroeira de Corumbá, quando o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira protagonizou um momento histórico para a comunidade católica, bem como para a população local ao assinar o decreto nº 1.748. A declaração levou em consideração a proteção do patrimônio histórico e cultural que zela pela preservação das características arquitetônicas; a importância da proteção dos valores históricos e culturais para afirmação da identidade de um povo; o valor histórico da catedral no contexto da cidade; por ser o templo mais antigo do Estado de Mato Grosso do Sul; por ser padroeira da Diocese de Santa Cruz de Corumbá; e titular da Igreja Catedral.

“Muito mais do que reconhecer o conjunto arquitetônico que é belo e precisa ser preservado, reconhecemos um patrimônio que faz parte da nossa tradição, história e cultura e que significa muito para o povo de Corumbá. Nossos profundos agradecimentos a Nossa Senhora pelas bênçãos, proteções e luz”, enfatizou Ruiter na época.

“É esse simbolismo que a gente quer expressar neste ato. Esse decreto, a partir de agora, fortalece ainda mais a preservação, reforma e manutenção do nosso templo. A população de Corumbá abraçou esta causa”, acrescentou o prefeito.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Incerteza da economia cai pelo quinto mês consecutivo, diz FGV
Covid-19: 87% dos moradores de favelas conhecem alguém que adoeceu
Primeiro paciente curado de HIV morre após reincidência de câncer
Covid-19: Ganso testa positivo e Fluminense chega a dez contaminados
Ministros da Agricultura e Meio Ambiente confirmam ida ao Pantanal
IBGE: taxa de desocupação fica em 13,8% no trimestre de maio a julho
Em outubro, Saúde disponibiliza exame preventivo em horário noturno
Justiça suspende decisão do Conama que revogou resoluções ambientais
Polícia Militar de Corumbá prende homem foragido da justiça durante rondas
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos