Menu
Busca sábado, 11 de julho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Prefeitura entrega obras do Jardim da Independência nesta quarta-feira

29 junho 2016 - 15h25

O desejo de muitos corumbaenses em ver o Jardim da Independência restaurado e com a arquitetura o mais próximo possível da que foram concebidos, será concretizado nesta quarta-feira, 29 de junho. Em solenidade marcada para às 18 horas, o prefeito Paulo Duarte faz a entrega dessa obra executada por meio de uma parceria entre a Prefeitura e o Governo Federal.

As obras de requalificação do Jardim da Independência fazem parte do PAC das Cidades Históricas, e foram executadas pela Prefeitura por meio da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico (Fuphan), que se preocupou com todos os detalhes, a partir de informações obtidas em diversas fontes como bibliografias oficiais, testemunhos e relatos de antigos frequentadores dos locais e do Instituto do Patrimônio Histórico (Iphan).

As obras no Jardim da Independência foram iniciadas em junho de 2015 e, 12 meses após, será reaberto hoje à noite, voltando a ser um importante atrativo histórico e turístico da região. 

A praça teve suas obras iniciadas em 15 de maio de 1915 e foi inaugurada em 24 de dezembro de 1917, na administração de Eugênio Cunha, conforme placa comemorativa localizada na própria praça. Passou por várias intervenções e é possível analisar algumas situações até a intervenção de 1954, que parece ter sido uma das de maior vulto.

Em 1954 outra intervenção foi realizada na Praça, porém não existem informações a respeito dessas ações, sendo a placa o único testemunho que houve a intervenção e, provavelmente, nessa intervenção foram retiradas as grades, pois fotos do final das décadas de sessenta e setenta as mesmas já não existiam mais.

Entre o final da década de 1990 e o início da década de 2000, a praça passou por outra intervenção, na qual foram colocados os atuais postes de iluminação e o piso em mosaico português com motivos da cultura indígena Kadiwéu. Esta intervenção foi realizada pela Fundação de Cultura do Estado de Mato Grosso do Sul, sob a orientação do Arquiteto Roberto Galo.

Entre 1998 e 2014 algumas intervenções foram feitas, como a impermeabilização do lago, as esquinas com acessibilidade e a colocação de acabamento de ferro em arcos para proteger os canteiros, esta última não sendo do desenho original e em alguns pontos, bastante deteriorada.

 

Fonte: Assessoria PMC

Deixe seu Comentário

Leia Também

Criança atropelada na MS-276 está internada em estado gravíssimo
Morador de Rio Brilhante morre de covid-19 aos 55 anos
Capotamento de Hilux destruiu raio-x que seguia para a UPA Universitário
Brasil chega aos 70 mil mortos pela covid-19
Em 14 dias, ocupação das UTIs de Campo Grande quase dobrou e chega a 75%
Ex-secretário de Saúde do Rio estava com R$ 6 milhões em espécie
Justiça rejeita pedido de interferência na Prefeitura de Dourados sobre falta de leitos
Polícia fiscaliza 12 toneladas de pescado em Campo Grande e encontra irregularidade
Com gasolina mais cara, inflação volta a subir em Campo Grande
MS passa dos 12 mil casos de coronavírus e registra 146 mortes pela doença