Menu
Busca terça, 31 de março de 2020
(67) 99820-0742
Set

Instituto prevê que incêndios terão efeito catastrófico para animais no Pantanal

13 setembro 2019 - 16h15Por Campo Grande News

Além da destruição das matas, os incêndios na região do Pantanal podem ter efeitos catastróficos para os animais que conseguiram escapar do fogo. O alerta vem do Instituto Arara Azul, que mantém base de pesquisa no Refúgio Caiman, a 31 quilômetros de Miranda.

 

A partir do dia 02 de setembro, o incêndio que atingiu o refúgio de 53 mil hectares atingiu proporções incontroláveis. Nem reforço de equipes do Corpo de Bombeiros de Campo Grande, Miranda e Aquidauana, além dos brigadistas da propriedade e do Prevofogo, conseguiu conter o desastre ambiental.

 

A estimativa é que 35 mil hectares tenham sido atingidos pelas chamas. Agora, segundo o tenente-coronel Waldemir Moreira Jr, chefe do Centro de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros, os trabalhos concentram-se no rescaldo, com controle das chamas, mas em situação de vigilância.

A extinção dos incêndios não significa o fim das preocupações. No Refúgio Caiman, o instituto mantém 22 ninhos ativos com ovos e/ou filhotes e, até o momento, não houve registro de perdas diretas. “Mas sabemos que os danos indiretos poderão ser catastróficos”, conclui.

 

 

Divulgação

Equipes monitoram os ninhos das araras azuis, até agora, sem danos diretos

Segundo o instituto, com base em registros anteriores de incêndios, sabe-se que a alimentação fica escassa e a mata que restou será o refúgio deles, aumentando a competição e predação.

 

No caso específico das araras azuis, são animais que se alimentam de fruto de duas palmeiras. “Com a queimada destas espécies a arara azul terá a alimentação bastante comprometida”, explica o Instituto.

A informação do Corpo de Bombeiros é que há 15 anos não havia registro de incêndio na Caiman e, por conta da grande quantidade de biomassa (matéria orgânica), os focos alastraram-se rapidamente.

Outro projeto que também atua na Caiman, a Onçafari fez resgate durante o incêndio na terça-feira passada. Equipes tiraram uma onça-pintada, que era preparada na fazenda para reintrodução. O animal foi retirado às pressas e levado para local seguro, longe dos focos de queimadas.

 

Focos 

Dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Especiais) registram 88 focos de incêndios entre ontem e hoje na região do Pantanal. A maior parte, em Aquidauana, 47 focos. Somente no mês de setembro, foram 1.678 focos, sendo liderado pelas ocorrências em Corumbá, 676.

Deixe seu Comentário

Set 2

Leia Também

Enem terá prova impressa e digital em 2020
Pressionada, prefeita mantém lojas fechadas por pelo menos mais uma semana
Demitidos fazem fila para sacar auxílio “bem vindo” na reabertura dos bancos
Cantor Mariano é diagnosticado com coronavírus
PM vai acompanhar cumprimento do toque de recolher em Corumbá
Com empresários, prefeito discute ações de prevenção ao COVID-19
Idosa morta em Dourados é a primeira vítima do coronavírus em MS
Mulher é brutalmente espancada pelo filho e irmão em Três Lagoas
Na Espanha, 849 morreram por coronavírus nas últimas 24 horas
Menina de 12 anos morre vítima de Coronavírus