Menu
Busca segunda, 21 de setembro de 2020
(67) 99820-0742

Com 725 casos suspeitos a epidemia de dengue é alarmante em Corumbá

24 janeiro 2020 - 16h05Por Dina Karla Miranda

A epidemia de dengue vem aumentando a cada dia em Corumbá, na primeira semana de janeiro foram notificadas 53 pessoas com suspeita de dengue, na segunda semana 144, na terceira o quadro aumentou para 280 pessoas e na quarta semana 248 pessoas ao todo são 725 casos suspeitos na capital do pantanal.

O verão é o período mais propício à proliferação do mosquito, por causa das chuvas, e conseqüentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças.

A dengue é uma doença viral transmitida ao homem pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti que possui várias formas de apresentação clínica, desde pessoas que se infectam com o vírus e não tem sinais e sintomas de doença até formas graves que levam a hospitalização e morte. Existem quatro tipos de vírus de dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os 4 sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele.

A equipe de reportagem do jornal Na Midia MS, entrou em contato com o Secretário de Saúde de Corumbá, doutor Rogério dos Santos Leite, que confirmou que hoje enfrentamos um grande quadro de epidemia na cidade com 725 notificados suspeitos e 62 confirmadas com o vírus de dengue. “São 28 homens e 34 mulheres que estão com o vírus de dengue em Corumbá. O Mato Grosso do Sul é uma área endêmica.  Corumbá tem um trabalho de vigilância em saúde contínuo com bloqueio físico, trabalho dos agentes e equipe de saúde. O ano todo trabalhamos LIRAa ( Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti). A população de Corumbá está unida ao combate contra a dengue”, afirmou Rogério Leite.

Os principais sintomas da dengue são: Febre alta maior que 38.5ºC, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo.

De acordo com o doutor Hilton Luís Alves Filho (Infectologista), o  tratamento é feito conforme a classificação clínica e peso do paciente, então não existe uma forma única. “Mas esse tratamento é sempre baseado na hidratação vigorosa seja pela boca em casa, seja por soro fisiológico na veia no hospital, pronto socorro, UPA e demais unidades de saúde.A população é a maior aliada no combate aos mosquitos e seus criadouros, limpeza dos quintais e fiscalização da sua vizinhança, local de trabalho. Não se deixar picar é muito importante portanto está indicado uso de repelentes, telas nas janelas e portas e mosquiteiros. Apesar do inseto transmissor se alimentar mais durante o dia, se estiver dentro de casa ele pode continuar picando durante a noite”, afirma o médico.

A Fundação de Turismo do Pantanal (FUNDTUR Pantanal), apesar de ser uma ação diária, está reforçando os cuidados na limpeza e manutenção dos locais que estão sob a sua gestão, visando contribuir maciçamente com a luta contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

O Terminal Rodoviário Intermunicipal, o Complexo do Cristo Rei do Pantanal e a Orla do Porto, desde a semana passada são objetos de intensa ação de limpeza e manutenção, que incluem arrastão de coleta de lixo que possa acumular água, roçada, poda e desinfecção de sanitários e áreas de circulação.

Além disso, nesta semana a Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde iniciou as ações de combate ao mosquito Aedes -  transmissor de dengue, chikungunya e zika com o uso do Fumacê que já circula pelos bairros onde existe maior concentração de foco de dengue na cidade. O inseticida foi enviado pela Secretaria de Estado de Saúde. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Trabalhadores nascidos em dezembro recebem hoje crédito do FGTS
Filho morre de covid-19 oito horas após a mãe em Santa Catarina
Mercado financeiro reduz projeção de queda da economia para 5,05%
Mulher que matou o marido com facada pode estar grávida do falecido
Infectados com covid-19 que saírem de casa vão pagar até R$ 70 mil de multa
Homem é morto após quebra-pau em residência em Sidrolândia
Força-tarefa em MS intensifica ações e controla focos de calor no Pantanal
Mulher surta ao ver mensagem de outra e ameaça matar namorado com faca
Mulher de 52 anos é autuada após colocar fogo em lixo de terreno
Hamilton Mourão rebate críticas às queimadas