Menu
Busca segunda, 01 de junho de 2020
(67) 99820-0742
Set

Membro de moto clube é sequestrado e espancado com tacos de beisebol

10 novembro 2019 - 09h30Por MidiaMax

Um membro de um moto clube de 24 anos foi sequestrado e espancado por um trio, nesta sexta-feira (8), em Campo Grande, que também seriam integrantes do mesmo moto clube do rapaz.

A vítima contou na delegacia que na sexta (8) quando estava saindo para trabalhar como motorista de aplicativo recebeu a ligação dom presidente internacional do moto clube para marcar um encontro e conversarem sobre a diretoria do clube em Mato Grosso do Sul. Eles se encontraram em uma sorveteria, na Avenida Tamandaré.

No local, também estavam mais dois membros do moto clube. Eles teriam conversado por aproximadamente 10 minutos saindo da sorveteria em seguida no carro da vítima, que no meio do trajeto foi retirado e colocado em um Jeep Renegade.

O rapaz disse que foi levado para o moto clube onde foi espancado com socos, chutes e tacos de beisobol tanto pelo presidente internacional como pelos outros integrantes, sendo que também foi ameaçado a todo o momento com uma arma na cabeça.

Durante as ameaças, o presidente do moto clube disse que mataria ele e sua família, mulher e filhos, caso não devolvesse dois coletes que haviam sumido da sede. Eles ainda levaram do jovem o valor de R$ 582. A vítima disse que tem conversas em WhatsApp e vídeos.

Deixe seu Comentário

Set 2

Leia Também

Vacinação é prorrogada para público de todas as fases da campanha
Manicure presa por furtar carne de mercado disse que estava passando fome
Medalhista olímpica no vôlei, Virna testa positivo para covid-19
CORONAFEST: de concurso de miss a festão em chácara, Campo Grande dá péssimo exemplo
Suspeitos de fraudar venda de respiradores são presos no DF e RJ
Agência Brasil explica como declarar investimentos no Imposto de Renda
Polícia Federal apreende de 1,4 tonelada de drogas no país em maio
Centros comunitários identificarão de forma precoce covid-19
Caixa credita auxílio emergencial em contas dos beneficiários
Moro responde: Bolsonaro ‘desejava rebelião armada contra medidas sanitárias’