Menu
Busca quarta, 12 de agosto de 2020
(67) 99820-0742
Set

Seis fatos sobre o Círculo de Fogo do Pacífico

15 janeiro 2020 - 14h15Por G1

A atual erupção de um vulcão nas Filipinas chama atenção para uma região do planeta marcada pela presença de vulcões e terremotos: o Círculo de Fogo do Pacífico.

O Círculo de Fogo do Pacífico – também conhecido como Anel de Fogo do Pacífico – é uma série de pelo menos 450 vulcões ativos ou temporariamente adormecidos ao longo de áreas costeiras.

Ele transcorre por toda extensão da costa do Oceano Pacífico. A cadeia vulcânica semicircular começa com uma ramificação no Oceano Índico e continua através da Indonésia, Sumatra e Malásia até a Placa das Filipinas.

A partir daí, o anel abrange toda a Placa do Pacífico, a Placa Juan de Fuca (localizada em frente à costa do Canadá e dos estados americanos de Washington e Oregon), a Placa de Cocos (localizado no Pacífico em frente à América Central) e a Placa de Nazca (em frente à América do Sul). A atividade sísmica é elevada em toda a região.

2. Qual o perigo para população da área?

Cerca de 90% de todos os terremotos no mundo ocorrem dentro deste "círculo de fogo". Isso também significa que pessoas na Indonésia, Filipinas, Malásia, Japão, Austrália ou nos estados insulares da Melanésia, Micronésia e Polinésia têm que viver sob constantes ameaças. Também a população ao longo de toda a costa norte e sul-americana do Pacífico são afetadas.

Mas a dimensão dos perigos não é a mesma para todos: o risco de terremotos é alto em lugares mais elevados ou perto dos limites das placas. A situação de ameaça pessoal depende muito da arquitetura e da prevenção de desastres. Ao longo das áreas costeiras, há o perigo de tsunami.

Ondas gigantes provocadas por terremotos ou atividades vulcânicas podem varrer regiões inteiras em pouco tempo. Vulcões próximos ameaçam localidades com erupções – através de gases, poeira, lava e deslizamentos de terra.

3. Por que existem tantos vulcões ao longo do "círculo de fogo"?

As placas tectônicas que formam o manto terrestre flutuam continuamente sobre camadas de rochas parcialmente sólidas e parcialmente derretidas. Nos lugares onde as placas colidem ou se despedaçam, a terra se mexe literalmente.

Alguns vulcões podem se formar onde o manto é dilacerado – por exemplo, no Havaí, no meio da Placa do Pacífico. A maioria dos vulcões se localiza na região de encontro das placas tectônicas. Montanhas, como os Andes na América do Sul ou as Montanhas Rochosas na América do Norte, foram criadas dessa forma.

4. O que é subducção?

Subducção é o nome de um dos processos de colisão típico do Círculo de Fogo do Pacífico. Aqui, uma placa tectônica desliza sob a outra. A imensa pressão que a placa deslocada para baixo exerce sobre o magma no interior da Terra faz com que se procure um caminho para a superfície no limiar da placa. É assim que nascem os vulcões.

No entanto, se esse processo ocorrer abaixo do oceano, também poderão surgir ilhas vulcânicas. Foi assim que as Ilhas Marianas – um arquipélago no limite entre a Placa das Filipinas e a Placa do Pacífico – surgiram.

5. Quando e onde aconteceram os piores terremotos ao longo do "anel de fogo"?

O pior terremoto conhecido abalou o Chile em 22 de maio de 1960. Ele atingiu uma magnitude de 9,5 graus na Escala Richter. O sismo detém um recorde na lista dos "Maiores terremotos desde 1900" do Serviço Geológico dos EUA.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ANS faz acordo para melhorar atendimento de planos coletivos de saúde
Indústria de alimentos e bebidas cresce 0,8% no primeiro semestre
Homem é morto a facadas e polícia suspeita de acerto de contas por tráfico
Doria testa positivo para covid-19
Covid-19: eliminatórias asiáticas para Copa do Mundo são adiadas
Adolescente morre após encostar em carregador que estava na tomada
Assaltante ameaça esfaquear vítima durante roubo
João Doria é diagnosticado com covid-19
Testes para entrega de produtos por drones são autorizados pela Anac
Fugitivo da cadeia é suspeito de estuprar sogra cadeirante