Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99820-0742
/*%%SmartyNocache:1641249555f701de8d2ac08-80018106%%*/smarty; if (!is_callable('smarty_function_get_banners')) include 'application/smarty_plugins/function.get_banners.php'; ?>/*/%%SmartyNocache:1641249555f701de8d2ac08-80018106%%*/

PIB tem queda de 4% no trimestre encerrado em julho, aponta FGV

16 setembro 2020 - 09h30Por Agencia Brasil

O Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país) recuou no trimestre encerrado em julho, segundo dados do Monitor do PIB divulgados hoje (16) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). De acordo com estudo, a economia brasileira recuou 4% na comparação com o trimestre findo em abril e de 8,9% na comparação com o trimestre encerrado em julho de 2019.

Analisando-se apenas o mês de julho, houve alta de 2,4% na comparação com o mês anterior e queda de 6,1% em relação a julho do ano passado.

No trimestre encerrado em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado, o consumo das famílias recuou 10,1%, enquanto a formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, recuou 7,8%. As exportações, por outro lado, cresceram 4,9%. As importações caíram 20%.

Na análise especial sobre saúde, o Monitor do PIB mostrou que a saúde pública recuou 15,6% em julho, na comparação com julho do ano passado. Já a saúde privada retraiu 23,9% no mesmo tipo de comparação.

Segundo a FGV, essas quedas de produção da atividade de saúde, tanto pública como privada, estão, provavelmente, associadas ao adiamento de consultas e exames devido ao isolamento social.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Eleições 2020: termina hoje prazo para pedir registro de candidatura
Pandemia amplia vulnerabilidades de surdos, diz secretária
Prefeitura encaminha imigrantes e pessoas em situação de rua ao mercado de trabalho
França abre investigação para apurar ataque com faca em Paris
Universidade oferece tratamento gratuito a pacientes com sequelas da covid-19
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Jovem de 22 anos perde controle de moto e morre na Salgado Filho
Bandidos não perdoam nem cavalos em Corumbá
Caminhoneiro de Dourados capota e morre na serra de Maracaju
AGU cobra na Justiça R$ 893 milhões de desmatadores da Amazônia